[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Existe uma frequência ideal de sexo por semana? Saiba mais

Por Redação Doutíssima 25/04/2013

Muitos casais pensam fazer sexo demais ou de menos. Afinal, qual a frequência ideal? A verdade é que a quantidade de intimidade no relacionamento não pode ser medida em números, já que depende de vários fatores. Porém, alguns especialistas são capazes de dar uma noção de como anda a vida sexual da maioria dos casais.

 

Quantidade de sexo

Muitas pessoas temem não ter relações sexuais o suficiente. Em alguns casos, o sexo se torna algo secundário na vida do casal e o prazer acaba virando uma obrigação. A consequência é que diversas vezes a intimidade decorre mais do medo de uma traição do que do momento em si. Isso não deve ser visto assim.

sexo doutíssima istock getty images

Pesquisadores dizem que não é a quantidade de sexo que importa, mas sim a qualidade. Foto: iStock, Getty Images

Uma relação sexual é o momento máximo de intimidade do casal e seus benefícios podem ir muito além do prazer. Cada casal é diferente e possui necessidades distintas, mas pesquisadores estão sempre tentando descobrir mais sobre a vida sexual das pessoas e apuram dados interessantes sobre o assunto.

 

De acordo com o Instituto Kinsey, anualmente, pessoas de 18 a 29 anos fazem sexo em média 112 vezes, enquanto as de 30 a 39 anos o praticam 86 vezes, e quem tem de 40 a 49 anos costumam tê-lo 69 vezes.

 

Além disso, 13% dos casais têm relações sexuais algumas vezes por ano, 45% poucas vezes por mês, 34% de duas a três vezes por semana e apenas 7% quatro ou mais vezes por semana.

 

Não é questão de quantidade, mas de qualidade

É comum a crença de que mais relações sexuais levam ao aumento da felicidade no relacionamento – é uma forma de exercício, oferece endorfinas, ajuda a dormir melhor e reduz o estresse. Entretanto, novas pesquisas afirmam que mais sexo não significa necessariamente mais felicidade.

 

De acordo com levantamento publicado no Journal of Economic Behavior & Organization, nem sempre uma vida sexual muito ativa guarda relação com a felicidade. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores da Carnegie Mellon University investigaram alguns casais que tinham mais sexo do que outros, e observaram a felicidade dos grupos ao longo de um período de três meses.

 

Os resultados surpreendem, já que o grupo que havia feito mais sexo relatou menor desejo e diminuição no prazer sexual. Em outras palavras, mais importante do que a frequência é a satisfação dos parceiros com suas vidas sexuais.

 

Além disso, menos relações sexuais não significa menos amor, felicidade e realização, especialmente para os casais que estão juntos há muito tempo. Para eles, companheirismo, confiança e confiabilidade mútua são muitas vezes mais importantes do que noites de intimidade ardente.

 

É preciso lembrar também que nada adianta transar várias vezes por semana se isso parecer algo mecânico. Ao invés disso, vale a pena investir em coisas que tornem o sexo inesquecível – ainda que ele ocorra com menor frequência.

 

Como ter sexo de qualidade

Não tenha medo de se comunicar: Falar abertamente com o parceiro ou a parceira é o segredo para mais intimidade e prazer. Um estudo da Cleveland State University descobriu que os casais que se comunicam, especialmente durante o ato, são sexualmente mais satisfeitos.

Por outro lado, uma pesquisa feita pela Universidade Estadual de Nova York mostra que casais que tentam coisas novas têm relacionamentos mais felizes. Por isso, não tenha medo de experimentar novidades como brinquedos eróticos, fantasias e posições. A ideia é descobrir juntos novas formas de prazer.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]