[the_ad_group id="16401"]
Sexualidade

Coisas que as mulheres não sabem (ou fingem que não sabem) sobre os homens

Por Redação Doutíssima 02/05/2013

david-beckham

Eu estava me atualizando em sites de revistas femininas por causa do meu estágio (não estou preparada para admitir que faço isso à toa, no meu tempo livre), quando me interessei por uma lista de segredos da natureza masculina que as mulheres desconhecem.

Por ser um site de respeito, de uma revista feminina que é traduzida para 34 línguas e vendida em mais de 100 países, por um momento eu pensei que pudesse me surpreender, mas o que aconteceu foi que eu fiquei ofendida.

A maioria dos itens da lista eram tão batidos. Colocaram as mulheres numa posição tão ingênua e… e burra. Qual é? Acham que as mulheres não têm amigos que falam francamente em uma conversa de bar? Ou mesmo que elas não assistem TV? Ou, ainda, que nunca conseguiram sacar a verdadeira natureza masculina através de seus próprios relacionamentos? Ou pior, que anos de luta das minhas companheiras feministas foram em vão??? Ahn?? Ahn?????

Enfim. Respira.

Para começo de conversa, as mulheres sabem que seus homens são sensíveis. Alguns para dor, alguns com a família, outros com arte, outros com filhotinhos fofinhos. Acontece que a gente finge que eles são insensíveis e cruéis para que eles continuem se sentindo machos. O fato de sentirmos que precisamos fingir é a maior besteira, porque não é mais o machão que procuramos e eu gostaria que isso já estivesse claro. O cara sensível tem mais chances que o cara que forçudo sem sentimentos. Nesse caso é válida a análise que eu ouvi um dia numa aula de história: bem antigamente, as mulheres escolhiam os homens mais fortes, porque o mundo era mais perigoso e fisicamente elas precisavam de proteção. Menos antigamente, as mulheres escolhiam os caras mais ricos, porque ainda não estavam no mercado de trabalho e precisavam ser sustentadas. Hoje, os antigos critérios de seleção não valem mais, pois o mundo não é mais tão violento e elas tem meios de garantir seu próprio dinheiro. Desta maneira (graças a Deus) podemos escolher os homens mais humanos, que compreendemos e amamos de verdade. Na prática isto quer dizer que um cara pode escolher assistir PS. Eu te amo com a namorada sem ficar com a masculinidade abalada, muito pelo contrário.

Depois, a revista me informou que os homens são inseguros quando não sabem fazer “coisas de homem” que todo homem “deveria” saber fazer. Honestamente, pessoal. Assim como as mulheres se libertaram da obrigação de ser super-donas-de-casa, os homens também foram liberados do dever de ser superhomens. Não é obrigação de homem nenhum saber trocar pneu, ou consertar uma torneira. Na verdade, se souber abaixar o assento do vaso sanitário, está perfeito.

Tinha lá no artigo da revista, também, que os homens não admitem, mas compram cosméticos e às vezes emprestam alguns de suas mulheres escondido. Pessoalmente pelo menos, eu não vejo problema nenhum se ele emprestar algum produto meu. Até quando temos que engolir que a imagem masculina “correta” é a do cara rústico machão que não liga para aparência? Não sei nem dizer se algum dia esse cara já foi o verdadeiro sex symbol. Nenhum homem é menos homem porque se cuida e David Beckham está aí para provar meu ponto.

E, depois de algumas coisas bobinhas que eu não sei como foram aprovadas e publicadas pela tal da revista, começaram a falar das coisas que preferíamos não saber, mas sabemos, e sabemos tão bem que gostaríamos de não saber. Pois francamente, poucas mulheres se sentem absolutamente confortáveis em admitir que sabem que seu namorado acha sua melhor amiga gata. Ou ainda que sabem que ele imagina como essa sua amiga é sem roupa. Ahá. Mas claro que a gente sabe. Sabemos que quando namorados falam de sexo com os amigos, usam a ex como exemplo. Sabemos que eles olham para outras mulheres na rua. Estas são coisas relativamente difíceis de aceitar, mas não quer dizer que não saibamos que acontecem. Aliás, em nosso favor, digo que dia após dia aceitamos esses pormenores cada vez mais e conseguimos viver leves e felizes conforme a nossa segurança em nós mesmas e em nossos relacionamentos amadurece.  😉

O que é engraçado nessas análises de o que mulheres não sabem sobre homens e vice-versa, é que elas nunca consideram que o caminho inverso também exista. Por exemplo, se nós, mulheres, olhamos para outros homens na rua e às vezes  imaginamos como são sem roupa, por-que-cargasdagua esperaríamos que os homens não fizessem essas coisas também? A aceitação da igualdade entre os sexos aproxima homens e mulheres cada vez mais e como consequência desmistifica esses “segredos” que alguém achou que revelou na revista.

Beijos, Fim.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]