[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

Viagem: como lidar com o fuso horário

Por Redação Doutíssima 02/05/2013

05.01 jetlag

Uma das coisas chatas de viajar é a mudança de fuso horário. Estar fora de sincronia pode estragar o começo da sua viagem, principalmente se a viagem for de apenas alguns dias e não houver tempo para se adaptar.

Depois de sua famosa volta ao mundo em 80 dias, Phileas Fogg estava convencido de que tinha falhado por quase um dia, porém ele se esqueceu que a medida que avançava, ganhava um pouquinho de tempo, portanto no fim ele ganhou um dia inteiro. Atualmente você pode atravessar vários fusos horários em apenas uma viagem, o que pode causar estragos com o seu relógio biológico.

Essa ruptura do ritmo natural do corpo que é cíclico a cada 24 horas e a mudança no seu padrão de sono é chamada de Jet lag. Estes ritmos biológicos são influenciados pelo ambiente, principalmente pela luz do dia, portanto com a mudança de horário, muitas vezes, o tempo de ir dormir não se encaixa no ritmo natural do seu corpo.

Preparando-se para um longo voo

Você pode tentar compensar os efeitos do jet lag aos poucos, preparando-se para a mudança de horário uma semana antes de sua partida. A técnica mais comum é mudar uma hora do relógio a cada dia para que você já vá se habituando ao horário do local para onde vai.

Você também pode ir para a cama e acordar meia hora mais cedo todos os dias, como se você já estivesse viajando através de fusos horários. E o mais importante é se certificar de que você está completamente descansado antes de sair, caso contrário, será ainda mais difícil de recuperar depois. Evite beber álcool durante o voo e durante os primeiros dias de sua viagem. Também fique longe de estimulantes, como café, refrigerantes com cafeína, chá, tabaco, comida picante e vitamina C, que podem impedi-lo de dormir.

Os sintomas do Jet lag

Os sintomas de um relógio biológico interrompido variar de acordo com o indivíduo e podem incluir insônia, acordar no meio da noite já sem sono, perda de apetite e problemas digestivos. Todos estes sintomas levam à fadiga geral, que por sua vez afeta sua capacidade de se concentrar e fazer as coisas.

Normalmente os efeitos adversos desaparecem gradualmente após alguns dias, mas o seu corpo precisa de cerca de 10 dias para se adaptar completamente. Teoricamente, deve ser mais fácil se adaptar quando você viajar para o oeste, do que para o leste. E se você viajar para o norte ou para o sul, a transição é mais fácil, porque você fica mais ou menos no mesmo fuso horário.

Chegando no outro fuso horário

Tente evitar dormir assim que chegar: ele só vai piorar o efeito causado pela mudança do horário. Alguns profissionais de saúde aconselham bloquear a entrada ao sol à noite para começar. Se você estiver viajando por tempo inferior a três dias uma boa ideia é procurar manter o seu horário normal de refeição a medida do possível

Medicamentos podem ajudar?

Para as pessoas que acham que é particularmente difícil se adaptar, tomar melatonina pode ajudar. A melatonina é um hormônio secretado durante a noite por uma pequena glândula no cérebro que tem uma influência significativa sobre o ritmo natural do corpo, assim que tomar melatonina uma hora antes de ir para a cama ajuda a dormir. O único inconveniente é que, apesar de já ter eficácia comprovada para tratamento de insônia, a melatonina é proibida no Brasil. Você pode tentar comprá-la no seu destino quando chegar, pois na maioria dos países essa medicação já está liberada.

Boa viagem!

Fonte: Catherine Maillard – doctissimo.com

Tradução e adaptação: Luiza Barreto


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]