[the_ad_group id="16401"]
Medicina Alternativa

Acupuntura é um ramo tradicional da medicina chinesa

Por Redação Doutíssima 14/05/2013

Acupuncture therapy - alternative medicine

Essa técnica se baseia na restauração do fluxo harmonioso da energia (Qi) no corpo. Um bom fluxo de energia resultaria em um corpo mais equilibrado e saudável. Em contraste, um desequilíbrio da energia pode conduzir a doença. O acupunturista utiliza agulhas para afetar o Yin e Yang simbolizam as duas extremidades opostas de um mesmo fenômeno a partir dos meridianos que conduzem as vias de circulação da energia vital (Qi). Esses meridianos  que permitem a manutenção e harmonização do Yin e Yang e o equilíbrio entre as diferentes partes do corpo humano.

Alguns pontos de acupuntura estão localizados em vias nervosas, algumas nas veias sanguíneas ou nos canais linfáticos, e outros ainda em trajetos específicos já determinados ou em ossos já listados.

Agulhas de acupuntura são, na maior parte, de aço inoxidável. Muito fina (0,22 mm), o comprimento varia de acordo com as áreas de doença ou de tratamento.

Atualmente, não existe qualquer risco de contaminação porque os acunpulturistas usam agulhas descartáveis ​​ou um mesmo conjunto de agulhas para cada um dos pacientes. A instalação da agulha é bem tolerável e está geralmente indolor.

Um acupunturista é um médico que recebeu treinamento especial de 2 a 3 anos.

Benefícios

A acupuntura serve para distúrbios hormonais, insônia, asma, sinusite, distúrbios menstruais, doenças auto-imunes, doenças crônicas, disfunções estéticas, doenças de pele e doenças ortopédicas, além e muitas outras

Normalmente, a acupuntura é utilizada como forma complementar de tratamento para todas as doenças e distúrbios emocionais, sendo eficaz para todos os tipos de doença, trazendo mais equilíbrio para o indivíduo.

De qualquer forma, todas as pessoas podem fazer acupuntura, estando doentes ou não. Ela é indicada inclusive para crianças, mas no caso delas a acupuntura pode ser feita com laser, para que a criança não tenha medo das agulhas.

Fonte: doctissimo.com e tuasaude.com

Tradução e adaptação: Luiza Barreto


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]