[the_ad_group id="16403"]
Gestante > Saúde Mental

Depressão pós parto atinge cerca de 80% das novas mães

Por Redação Doutíssima 14/05/2013

528147-Na-depressão-pós-parto-a-mãe-passa-a-evitar-a-presença-da-criança.

Eu amo meu bebê. Então, por que me sinto tão triste?

Você acabou de dar à luz a um bebê maravilhoso, e todos estão super felizes. Todos, isto é, exceto você. Se este é suposto ser um momento tão feliz, porque você se sente tão fraca?

Você não está sozinho. Algum grau de vulnerabilidade emocional é natural e esperado após o parto. Cerca de 80% das novas mães experimentam uma reação emocional que começa de alguns dias a uma semana após o parto e geralmente não dura mais do que duas semanas. Se você tem depressão pós parto, você pode estar chorosa, ansiosa e sem conseguir dormir. Você pode também deve irritável ou temperamental. Outros sintomas são dificuldade de concentração, raiva e sentimentos negativos como tristeza ou culpa, fadiga, cansaço, alterações no apetite, dores de cabeça, de estômago ou dores nas costas.

Mães muitas vezes se sentem melhor depois de descansar um pouco e ganhar uma ajuda com o bebê. Mas se sua depressão – ou aquela de alguém que você ama – durararem mais de duas semanas, continue lendo.

Os especialistas concordam que não há uma causa única, mas sim uma combinação de fatores hormonais, bioquímicos, ambientais, psicológicos e genéticos. Pesquisas atuais indicam que um dos mais fortes sintomas de PPD é depressão ou ansiedade durante a gravidez.

Cerca de 10 a 15 por cento das novas mães sofrem de depressão clínica, ansiedade ou transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Se você acha que pode se machucar ou seu bebê, ou se você se sentir incapaz de cuidar de seu recém-nascido, procure ajuda profissional imediatamente.

Se você está tendo pensamentos ou imagens perturbadoras ou violentos recorrentes, você pode ter transtorno obsessivo-compulsivo pós-parto (OCD). Estes pensamentos surgem espontaneamente nas primeiras duas semanas após o parto. Mais comumente, se concentram em prejudicar o bebê de alguma forma, como esfaquear o bebê com facas ou colocar o bebê no forno.

Portadores de TOC vêem perigo em toda parte, levando-os a lavar as mãos até que estejam em carne viva ou verificar as fechaduras incessantemente. Alguns também tendem a realizar comportamentos ritualísticos para se proteger de ter maus pensamentos. Eles podem esconder as facas ou evitar a cozinha, em um esforço para afastar os pensamentos de prejudicar o bebê. Algumas mulheres podem evitar a atenção básica, recusando-se a banhar seu bebê por medo de pensamentos sobre a morte por afogamento. Ao contrário de mães com psicose pós-parto (PPP) mulheres com TOC pós-parto são repelidas por esses pensamentos de prejudicar seu bebê e sabem que não deve agir sobre eles.

Se você já se sentiu compelido a agir sobre estes pensamentos, procure ajuda profissional imediatamente. Você pode ter o que é conhecido como psicose pós-parto, uma doença grave, mas rara, caracterizada por alucinações, pensamento bizarro, paranóia, mania, delírios, e impulsos suicidas. PPP requer intervenção médica imediata por causa do aumento do risco de suicídio para a mãe e danos ao bebê.

Além de obter ajuda de um especialista, aqui estão algumas maneiras de cuidar de si mesmo quando você está lidando com a depressão pós-parto, ansiedade ou transtorno obsessivo-compulsivo:

– Seja bom para si mesmo. Certifique-se de que suas próprias necessidades básicas sejam atendidas: tente dormir e comer bem, e tente não se sentir culpado sobre a maneira como você se sente agora. Só porque você tem PPD não significa que você é uma mãe ruim ou não ama o seu filho. Uma vez que você se sentir melhor, esses sentimentos vão diminuir.

– Não espere muito de si mesmo. Se você não tem depressão clínica, ansiedade ou transtorno obsessivo-compulsivo, é suficiente apenas sair da cama e enfrentar o dia. Concentre-se em cuidar bem de si mesmo. Se você pode fazer isso a cada dia, você vai ficar bem.

– Peça apoio. Parte de ser uma boa mãe é saber quando pedir ajuda – por isso não tenha medo de perguntar durante este período difícil. Ajuda vem em muitas formas, desde os amigos que cozinham as refeições e dobram sua roupa à terapia. Você precisa de apoio de outras pessoas para que você possa ficar melhor.

– Compartilhe seus sentimentos. Diga para alguém que você confia sobre como você se sente. Chame um amigo solidário. Junte um grupo de mães de apoio, ou converse com outras mães. Você pode se surpreender com quantas mulheres estão experimentando sentimentos semelhantes.

– Não negligencie o seu “lado de fora”. Cuidar do seu corpo físico, por vezes, pode ajudá-lo a se sentir melhor por dentro. Coloque a maquiagem se você costuma usar. Saia para fazer compras apenas para si mesmo e compre algo novo para o seu guarda-roupa pós-parto. Vestir uma roupa favorita em dias especialmente difíceis pode ajudar a dar um impulso.

– Descanse um pouco. Os rigores de cuidar de um recém-nascido o tempo todo pode deixá-lo exausto. Infelizmente, as mães com condições clínicas pós-parto muitas vezes não podem dormir quando quiserem. Mas ainda é importante dar-se intervalos de descanso, mesmo se você acabou de ler uma revista ou assistir TV. Peça a um parente ou amigo para assistir o bebê por uma hora ou mais a cada dia.

– Fique ao ar livre. Coloque o seu bebê em um carrinho e dê uma volta no quarteirão, ou encontre um amigo em um café nas proximidades. O ar fresco, sol e conversa vão fazer você e seu bebê muito bem. Se até mesmo uma breve excursão é demais para você agora, então é só ir um pouco lá fora, feche os olhos, respire fundo, e sente-se ao sol por alguns minutos. Ele vai ajudar.

– Vá mais devagar. A chegada do seu bebê é um bom motivo para ter calma. Desligue a campainha do telefone quando você estiver tentando fazer com que o bebê durma ou quando você finalmente se sentar para uma pausa muito necessária. Se você estiver em licença de maternidade, esqueça de todos os pensamentos do trabalho que esperam por você no escritório. Não se preocupe – você vai voltar à pista em breve.

Fonte: Babycenter


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]