[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Diabetes e alimentação: Como manter-se saudável todos os dias

Por Redação Doutíssima 16/05/2013

diabetes

O diabetes é um problema que atinge um grande número de brasileiros. Mas será que todos eles estão a par do que devem privilegiar/remover da sua dieta?

Para a diabetes insulino-dependente (tipo 1), a dieta recomendada é a mesma que para a população em geral. Portanto, não podemos falar de “dieta do diabético”: apenas uma dieta equilibrada é consistente com o tratamento. Mas o paciente tem de avaliar a quantidade de hidratos de carbono ingeridos e administrar a dose apropriada de insulina.

As alterações no comportamento alimentar são frequentemente necessários em relação aos hábitos que levaram ao excesso de peso e diabetes. Sabe-se que o stress dietético aumenta a sensibilidade das células de gordura para a ação da insulina. Portanto, a perda de peso é o primeiro tratamento para a diabetes tipo 2.

Prestando atenção na sua dieta

Se você está preocupado, considere consultar um nutricionista que irá recomendar um “diário alimentar”, que irá definir a quantidade e qualidade de sua dieta. O nutricionista irá ajudá-lo a corrigir seus erros e mostrar-lhe como equilibrar suas refeições, alterando modos de preparo dos alimentos, ou a ler um rótulo de p um produto industrializado. Um bom conhecimento dos principais grupos de alimentos, classificação de nutrientes e suas funções, necessidades nutricionais, o uso de frutas e legumes na luta contra o excesso de peso, e você vai perder peso de forma sensata e sustentável.

Para diabetes tipo 2, o único problema real é … comer menos do que sua fome e reduzir a gordura.

 

Os 10 princípios básicos

– Diminuir a ingestão média de calorias e limitar a ingestão de gorduras (lipídios são 2 a 3 vezes mais calóricos do que os hidratos de carbono), se você está acima do peso.

– Evitar ou limitar os açúcares (alimentos de sabor doce como o açúcar, mel, doces, refrigerantes), mas consumir carboidratos (pão e amidos).

– Preferir gorduras insaturadas (peixes, óleos vegetais …) às gorduras saturadas.

– Garantir a regularidade da ingestão de alimentos em três refeições diárias.

– Escolher carnes magras e comer peixe 2-3 vezes por semana.

– Saber quais são os alimentos mais calóricos e tentar evitá-los.

– Saber equivalências entre os alimentos, porque eles permitem que você varie a refeição, substituindo um alimento por outro.

– Prestar atenção à gordura “escondida”, aprender a reconhecê-los:  massas contém açúcar, bem como a gordura, a carne vermelha não tem somente proteínas, mas também uma grande quantidade de gorduras saturadas, etc.

– Comer uma dieta equilibrada, planejar sua dieta, evitar lanches entre as refeições, exercitar-se.

– Reduzir a quantidade de gordura na sua dieta, evitando alimentos fritos e reduzir o seu consumo de álcool e sal. Você pode substituí-lo por ervas, especiarias ou suco de limão em temperos.

Fonte: doctissimo.fr


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]