[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral > Saúde

Estrabismo é problema comum em crianças

Por Redação Doutíssima 30/05/2013

Se você notar que um dos olhos do seu filho se volta para dentro, para fora, para cima ou para baixo enquanto o outro olho está alinhado para frente, esse pode ser um sinal de estrabismo. Nem sempre ele é constante ou evidente e por isso é importante fazer avaliações médicas de maneira periódica.

estrabismo

o estrabismo tem tratamento. Foto: iStock, Getty Images

O que é estrabismo?

Trata-se de um problema no qual os olhos não miram juntos na mesma direção. Enquanto um está fixo para frente, o outro se volta para dentro, fora, cima ou baixo. Normalmente, seus olhos devem trabalhar juntos como um par.

Seu cérebro vai receber imagens semelhantes, mas ligeiramente diferentes de cada olho, para permitir que você tenha a visão binocular. A ligeira diferença entre as duas imagens vistas com cada olho lhe permite ver em 3D e ter a percepção de profundidade que ajuda a julgar o quão longe as coisas estão.

O movimento ocular é controlado por seis músculos, responsáveis por puxar o globo em direções específicas. O problema pode se desenvolver quando eles não funcionam de forma equilibrada e seus olhos não se movem em harmonia.

A causa exata nem sempre é conhecida. Vários bebês nascem com estrabismo, enquanto outros o desenvolvem mais tarde. Muitas vezes o problema é causado quando o olho tenta superar um problema de visão conhecido como erro de refração.

Em casos raros, pode ser o resultado de doenças da infância, algumas condições genéticas e hidrocefalia. O risco de uma criança ter estrabismo é aumentado se houver um histórico familiar de problemas nos olhos, se eles nasceram prematuramente ou com baixo peso.

Segundo um estudo da Mayo Clinic, dos Estados Unidos, o estrabismo pode causar miopia. Cerca de 90% das crianças que sofrem com o problema serão míopes por volta dos 20 anos de idade.

Tratamento para o estrabismo

Vale lembrar que é bastante normal que os olhos dos recém-nascidos não estejam na mesma direção de vez em quando, especialmente quando eles estão cansados. No entanto, fale com o seu médico se você notar que isso acontece com seu filho depois dos três meses de idade.

Para ser mais efetivo, o ideal é que o tratamento seja feito tão rapidamente quanto possível, ainda na infância ou adolescência. Há várias possibilidades disponíveis, basta discutir com um oftalmologista de confiança qual é a melhor delas.

  • Óculos: usados ​​constantemente para corrigir problemas de visão (erros de refração)
  • Exercícios para os olhos: em alguns casos, exercícios especiais ajudam na recuperação
  • Injeções de toxina botulínica: feita em um dos músculos do olho, ela permite que ele volte a se realinhar por cerca de três meses. Os olhos podem ficar em posição ou precisar de mais tratamento
  • Cirurgia: uma intervenção cirúrgica pode ser usada para ajudar a realinhar os músculos oculares e recuperar a autoestima
  • Tampão ocular: em alguns casos, o médico irá indicar o uso de um tampão para o olho que não tem o problema. Isso irá forçar o outro a trabalhar corretamente.

E aí, o que achou do artigo sobre estrabismo? Deixe a sua opinião! Quanto antes o problema for tratado, maiores são as chances de recuperação.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]