[the_ad_group id="16401"]
Gestante > Sintomas de Gravidez

Saiba identificar a gravidez psicológica e como enfrentar o quadro

Por Redação Doutíssima 24/06/2013

Você sabe o que significa a gravidez psicológica? Intrínseco na maioria das mulheres, o desejo de ser mãe acompanha meninas desde a infância, quando brincam de bonecas. Elas crescem com esse sonho e não veem a hora de realizá-lo. Mas, diante da impossibilidade de engravidar, pode ser que se desenvolva um transtorno psicológico sério e que merece atenção.

Há mulheres que desejam tanto o momento da maternidade que, quando o organismo não consegue conceber, a mente prepara todo o corpo para uma gestação imaginária, a gravidez psicológica, também conhecida como Pseudogestação ou Pseudociese.

gravidez psicologica

As mulheres podem ter os mesmos sintomas da gravidez real na pseudogestação. Foto: iStock, Getty Images

Gravidez psicológica pode ser medo

Segundo Renato de Oliveira, ginecologista responsável pela área de Reprodução Humana da Criogênesis, de São Paulo (SP), a vontade de ser mãe ou o medo inconsciente dessa responsabilidade pode acarretar esse quadro clínico no ser humano.

“A Pseudociese, na maioria dos casos, revela uma série de adversidades psicológicas, fruto de traumas do passado e tentativas frustradas de engravidar e constituir uma família”, explica. A pressão social e familiar para que se tenha um filho também é um fator que contribui para a pseudogestação.

A mulher que apresenta o quadro de gravidez psicológica tem os mesmos sintomas que uma gestante real: enjoos, aumento do volume abdominal, dos seios e a ausência de menstruação. Pode acontecer até mesmo a sensação de movimento do bebê e produção de leite. Por isso, é necessário realizar um exame clínico para atestar a falsa gestação.

“Trata-se de um procedimento simples, um exame de sangue que verifica a dosagem do BhCG, hormônio produzido pela placenta durante a gestação. De forma complementar, a ultrassonografia pélvica demonstrará um útero comprovando que não existe gravidez em curso”, afirma o médico.

O importante nos casos de pseudogestação é que seja identificado imediatamente, através do exame de sangue, se não há a possibilidade de uma gravidez real.

 

Uma das etapas mais difíceis do tratamento da gravidez psicológica é, justamente, o primeiro passo. Convencer a paciente de que todos os sintomas e alterações do corpo não significam uma gestação, que tudo não passou de uma alteração neuroendócrina causada por problemas psicológicos, não é tarefa fácil.

“Ainda não existe um tratamento específico para pseudociese, por isso o processo de aceitação e tratamento varia de acordo com cada caso e envolve família, amigos e médicos em um trabalho conjunto para diagnosticar as origens do problema e saná-las, possibilitando que a mulher retome às suas atividades normais”, finaliza.

Tratamento da gravidez psicológica

O tratamento da pseudogestação se dá basicamente por meio de terapia e consultas com psiquiatra. Especialistas alertam que a gravidez psicológica não é uma doença e não deve ser tratada como tal.

As mulheres acometidas por essa síndrome precisam, antes de tudo, de amparo e acolhimento por parte de familiares, amigos e companheiros.

O tratamento envolve avaliar  problemas hormonais, psicológicos, sexuais e traumáticos. Todos esses fatores podem estar relacionados com a pseudogestação. A interferência de um ginecologista também pode ser importante quando for verificada a necessidade de um tratamento hormonal.

Para tratar a síndrome, é importante passar pelo psiquiatra (caso seja identificado sintomas de depressão), fazer tratamento psicológico e passar por um Ginecologista para tratamento hormonal.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]