[the_ad_group id="16403"]
Nutrição

Entenda como a desnutrição pode afetar a saúde

Por Redação Doutíssima 10/07/2013

Notícias sobre pessoas que passam fome em países afetados por guerras, crises econômicas ou climas extremos são frequentes. Não é à toa que a desnutrição é um problema grave, do qual são capazes de sofrer até mesmo indivíduos que tem o que comer, mas não consomem os nutrientes essenciais.

Dieta inadequada causa desnutrição

A fome é a forma como o corpo sinaliza a você que é hora de comer. Quando você sacia essa vontade, geralmente ela passa. O problema é que nem só a oferta de alimentos preocupa. A oferta de nutrientes essenciais também pode estar relacionada ao quadro.

A desnutrição energético-proteica é, basicamente, uma falta de calorias e proteínas. A proteína é necessária para as funções corporais importantes, incluindo fornecimento de aminoácidos essenciais e desenvolvimento e manutenção dos músculos.

É possível ficar desnutrido por um período longo ou curto de tempo, bem como pode se tratar de um problema leve ou grave. Ele é capaz de afetar a saúde física e mental e, em casos extremos, até mesmo levar à morte.

O sintoma mais comum é a perda de peso. Quem perde até 10% do peso corporal em três meses, sem uma dieta para isso, é considerado como mal nutrido. Há ainda outras manifestações possíveis, como fadiga, falta de energia e força, dificuldade em respirar, anemia, alterações de pele, cabelo e unhas.

Crianças que sofrem com desnutrição mostram, adicionalmente, irritabilidade, incapacidade de crescimento conforme altura e crescimento atrofiado. Ou seja, embora esse seja visto como um problema distante e comum apenas em países mais pobres, a realidade pode ser bem diferente – e estar próxima.

desnutrição

Um alimentação equilibrada ajuda a evitar a desnutrição. Foto: iStock, Getty Images

Quem está em risco?

Esse problema nutricional é capaz de afetar todos grupos etários, mas é mais comum em países em desenvolvimento e entre crianças, idosos e mulheres grávidas. Considera-se em grupo de risco pessoas com mais de 65 anos, com doenças crônicas de longa duração, câncer ou infecções debilitantes, como é o caso da AIDS.

É bastante comum notar a presença da desnutrição também entre pessoas de baixa renda. A Food and Agriculture Organization, das da Organização das Nações Unidas (ONU), estima que cerca de 795 milhões de pessoas ainda sofrem ou sofrerão desse problema. Isso representa um a cada nove habitantes do planeta. 

Para aqueles que podem comer normalmente, o tratamento envolve um plano de dieta com teor de nutrientes extras. Deve ser um regime equilibrado, que permita o ganho de peso juntamente com fornecimento de vitaminas e minerais.

E aí, você conhece alguém que sofra com a desnutrição? Deixe o seu comentário! Ainda com dúvidas? Aproveite para utilizar o Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]