[the_ad_group id="16401"]
Bem-Estar > Motivação

Conheça os prós e contras de trabalhar como freelancer

Por Redação Doutíssima 22/07/2013

Já imaginou ser o próprio patrão, fazer o horário de trabalho que bem entende, tudo isso no conforto da sua casa? Parece perfeito, mas não é para todos. O trabalho freelancer é um regime que está crescendo em popularidade, principalmente por diminuir os custos das empresas.

Na hora de optar por esse modelo, nem só as vantagens devem ser levadas em conta. Afinal, não são poucos os casos de trabalhadores que não se adaptaram muito bem. O maior problema costuma ser a dificuldade em gerenciar o tempo.

Como funciona um trabalho freelancer?

Basicamente, um freelancer é alguém que executa tarefas e não possui vínculo de emprego. Como não são considerados empregados, podem trabalhar para várias empresas e realizar o trabalho da própria casa, com um valor fechado por serviço.

De acordo com um relatório da Oxford Economics, 83% dos executivos dizem que suas empresas estão aumentando o uso de trabalhadores freelancers. Recentemente, outro relatório da MBO Partners constatou que já existem cerca de 30 milhões de trabalhadores independentes. Em 2019, a previsão é que esse número chegue a 40 milhões.

Como freelancer, você geralmente tem muito mais flexibilidade. Pode definir seus próprios horários e escolher suas atribuições. Se você cumpre os prazos acordados, pode tirar o dia inteiro de folga e trabalhar à noite, por exemplo. Ocorre que esse regime de trabalho não é para todos, já que exige bastante disciplina.

freelancer

Uma das principais vantagens é poder trabalhar de casa. Foto: iStock, Getty Images

Prós e contras de ser freelancer

Quem não precisa entrar em um escritório todos os dias pode realmente estar no controle de seu tempo. Consegue escolher quando trabalha, contanto que o trabalho seja feito no prazo estabelecido.

Define ainda onde você irá realizar suas atividades – pode ser no conforto da própria casa, em um café no centro da cidade ou até mesmo viajando. Não bastasse isso, nesse regime de trabalho você pode escolher os projetos que irá tocar – ao contrário do que ocorre quando se tem vínculo de emprego com alguma empresa.

Como você é independente, pode encontrar seus próprios clientes e selecioná-los – e mais, consegue ter vários ao mesmo tempo, potencializando seus ganhosMas nem tudo são flores e vale pensar bem antes de começar.

Você vai precisar de uma boa dose de motivação e empenho para encontrar seus próprios clientes, fazer seu próprio marketing, criar seu website, negociar seus contratos e dar conta de todos os detalhes.

Quando se tem tantas atribuições, é preciso saber gerenciá-las você mesmo. Além disso, não há garantia de ganhar uma mesma quantia todos os meses. Ou seja, a incerteza também existe.

Existe ainda o fato de que esse trabalho pode ser um pouco solitário – você é sua própria empresa, sem colegas. Para quem gosta de estar rodeado de outras pessoas e fazer parte de um grupo social forte, é melhor pensar duas vezes antes de seguir como freelancer.

E você, tem perfil para ser freelancer? Conte para a gente a sua opinião. Também aproveite e tire suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]