Esporte

Respiração pela boca pode prejudicar seu desempenho físico

Por Redação Doutíssima 29/07/2013

download (8)

Respiração pela boca pode causar sérios riscos a saúde, não é suficiente apenas o acompanhamento de Educador físico e fisioterapeuta. O odontologista tem papel fundamental para ajudar no desenvolvimento físico dos praticantes de atividades físicas, promovendo a saúde bucal e prevenindo possíveis lesões causadas pelas atividades.

Os prejuízos de respirar pela boca

download (9)

Para o desenvolvimento facial, maxilar e dentário é apropriado  ter uma respiração correta pelo nariz e não pela boca. A respiração pela boca é comum nos casos onde a via nasal não está disponível  seja por obstrução ou mesmo por hábito. Essas obstruções podem ser alergias, amígdalas aumentadas, adenoides aumentadas, septo desviado e outras.

Quando se respira pelo nariz os lábios ficam em contato, e a língua vai de encontro ao céu da boca,  essa é uma boa posição pois a língua atua como o melhor aparelho ortopédico e ortodôntico, em condições normais a língua exerce uma força para fora e resiste às forças dos músculos da bochecha, que exercer força para dentro e cria-se um equilíbrio.

Leia também: Como monitorar a frequência cardíaca durante a atividade física

A respiração bucal crônica funciona da seguinte forma: a língua cai para o assoalho e para de exercer força ideal para fora. As forças dos músculos não encontram adversários e promovem um estreitamento do arco superior, promove também falta de espaço e apinhamento que é o encavalamento dos dentes. As pessoas que sofrem de respiração bucal crônica podem desenvolver também alterações na face, queixo deslocado para trás, ronco e e apneia do sono.

Exemplo de respiração bucal crônica

download (6)

É o campeão olímpico Michael Phelps, é um respirador bucal crônico. Possui face longa, arcos estreitos, dentes apinhados e sorriso gengival.

Tratamento

Para quem tem um arco estreito, sorriso gengival e dentes apinhados podem ser tratados em crianças e em adultos.

É feito expansão no arco para promover maior passagem de ar e permitir o alinhamento dos dentes e a mandíbula pode ser avançada através de aparelhos, evitando algumas vezes a cirurgia.

O indicado é que seja feito o procedimento na infância, pois a pessoa não nasce com respirador bucal, por algum problema passa a respirar dessa maneira.

Para se evitar a respiração bucal, é recomendável que uma vez detectada a respiração bucal, a qualquer idade, que seja feita uma avaliação da criança pelo ortodontista, que encaminhará quando necessário ao otorrino.

download (5)

veja também: 8 Dicas para melhorar o seu treino

Observe seu filho e fique atento aos sinais da respiração bucal, veja algumas características:

  1. Observe se ele ronca;
  2. Se baba no travesseiro e se a boca está aberta enquanto dorme;
  3. Também observe lábios ressecados;
  4. Gengiva inflamada, mau hálito e dentes com bordas esbranquiçadas 

Respirar pelo nariz é a forma mais eficiente de transferir oxigênio para os órgãos vitais.

Fonte: Minha vida


Sites parceiros