[the_ad_group id="16401"]
Gestante

Exames da Gestante: o que fazer no 2º trimestre

Por Redação Doutíssima 13/08/2013

No texto publicado anteriormente, nós falamos da importância dos exames pré-natal para acompanhar a saúde do bebê e da gestante e listamos os principais exames a serem feitos no primeiro trimeste de gestação, como por exemplo os exames de sangue (hemograma completo, glicemia de jejum, tipagem sanguínea, sorologia), coleta de urina, coleta de fezes, papanicolau e ultrassonografia endovaginal, as doenças que podem ser identificadas através destes processos e os possíveis tratamentos para reverter ou evitar maiores danos na gestante e no feto.

No segundo trimestre, o principal é verificar como está o desenvolvimento do bebê.

Neste artigo, você vai saber qual é o principal exame feito no segundo trimestre de gravidez e por que ele é tão importante. Saiba mais sobre o ultrassom morfológico e suas funções durante a gestação.

ultrassom

  • Ultrassom Morfológico

A partir da 11° semana de gravidez, a gestante deve realizar alguns ultrassons morfológicos para avaliar a quantidade de líquido na nuca do feto, o que pode apontar à má formação, presença do osso nasal e dos ductos  venosos. De modo geral, serve para detalhar as diversas estruturas anatômicas do bebê, como a formação cérebro, dos órgãos digestivos e do coração. Também mede a cabeça e o fêmur do bebê, para garantir que o crescimento do feto está dentro do esperado. Este procedimento ajuda também a identificar a localização da placenta. O ultrassom morfológico é realizado com um transdutor que desliza sobre a barriga da gestante.

Se forem diagnosticados problemas como má-formação nas câmaras cardíacas ou na espinha bífida do feto, por exemplo, o médico pode descobrir com certa antecedência através do ultrassom, recomendando assim um processo cirúrgico no bebê, capaz de reverter o quadro ou evitar que os danos se agravem. Se a placenta estiver deslocada e bloqueando a abertura do colo do útero, a chamada “placenta prévia”, pode ser o indicativo da necessidade de uma cesariana.

 

Fonte: Mulher Uol


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]