[the_ad_group id="16401"]
Sexualidade

Saiba a diferença entre os tipos de orgasmo e aprenda a chegar lá

Por Redação Doutíssima 18/09/2013

jpg_20101211212635_660_gg

A sensação de chegar no ápice do prazer tem vários sintomas, como respiração ofegante, corpo arrepiado e quente, coração acelerado. Mas apesar de os sintomas serem geralmente iguais, o prazer pode mudar, pois existem diferentes tipos de orgasmo femininos, já que as mulheres podem ter orgasmo vaginal, anal, clitoriano, entre outros. De acordo com o estímulo realizado, a intensidade e duração das sensações na hora do orgasmo podem mudar completamente.

E são justamente os estímulos os grandes responsáveis pela descoberta de prazeres diferentes. Todas as pessoas possuem algumas zonas erógenas específicas que podem gerar muito prazer quando tocadas. Em intensidades diferentes em cada mulher, as zonas de mais prazer podem variar desde o clitóris, os maminos, até à pele. Cabe à mulher de conhecer o seu corpo e explorar o que mais lhe proporciona prazer.

Conheça agora os tipos de orgasmo feminino e saiba como chegar lá!

 

Orgasmo Vaginal

Apesar de a penetração vaginal ser o modo pelo qual a mulher deveria ter mais prazer na hora do sexo, por ser o local onde se encontra o mitológico Ponto G, o orgasmo vaginal é talvez o mais difícil de alcançar, devido à dificuldade de algumas mulheres em encontrar o Ponto G e ter orgasmos através desse ponto de gatilho.

Chegando lá: Se encontrar o lugar exato para ser estimulado tem sido um problema, nada que uma boa comunicação não resolva. Peça para o parceiro insistir nos estímulos nas regiões em que você tem mais prazer. Diz a lenda que a área exata do Ponto G pode variar de mulher para mulher, ou ainda, não existe, porém, especialistas indicam que o Ponto G existe, sim, e está localizado na parede superior da vagina, logo na entrada, antes da uretra.

 

Orgasmo Clitoriano

É o mais fácil de alcançar, pois depende simplesmente do estímulo do clitóris. Isso se deve ao fato de que o clitóris tem muitas terminações nervosas, é fácil de localizar e pode ser estimulado sem muitos problemas.

Chegando lá: No orgasmo clitoriano, a masturbação é o melhor aliado, pois se a mulher conhece bem o seu corpo, ela pode guiar o parceiro para o local onde ela sente mais prazer. Algumas posições sexuais em que ela consiga se acariciar também podem favorecer o prazer feminino.

 

Orgasmo Anal

Preconceitos à parte, essa é uma região que também pode proporcionar prazer às mulheres, porém muitas ainda hesitam por medo da dor que podem sentir.

Chegando lá: Chegar ao orgasmo apenas pelo ânus é algo muito raro, porém não é impossível. A dica é se entregar! Se você estiver muito relaxada, o prazer vai vir e você pode também procurar uma posição na qual consiga de masturbar. Porém a dor pode ocorrer, sim, mas o truque é usar um lubrificante que auxilie na penetração e não irrite a sua pele.

 

Orgasmo Perineal

O períneo, região entre a vagina e ânus, é rico em terminações nervosas e, portanto, altamente sensível ao toque. Geralmente, ele incha quando da excitação e pode vir a ser uma zona erógena para homens e mulheres.

Chegando lá: Antes de tudo, é preciso conhecer o períneo, pois muitas vezes ele passa despercebido na hora do sexo. Então peça ao parceiro que acaricie o local. Os estímulos no períneo pode aumentar as contrações da vagina e proporcionar muito prazer ao casal.

 

Dicas

As dicas podem ser muito úteis na hora do sexo, porém, especialistas afirmam que a melhor dica é não se preocupar com detalhes sobre os diferentes orgasmos. Esta obsessão pode causar um estresse desnecessário e acabar com toda a diversão.

 

 

Fonte: Bolsa de Mulher


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]