[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Cirrose: o que é e como tratar

Por Redação Doutíssima 19/09/2013

figado-300x204

O que é?

A cirrose é uma doença que ataca o fígado e altera as funções das suas células e dos sistemas de canais biliares e sanguíneos, que acontece devido a processos como morte de células do fígado e a produção de um tecido fibroso que não funciona.

Indivíduos com inflamações crônicas do fígado, com quadros de hepatite crônica pelos vírus B e C e pessoas que consomem muita bebida alcoólica estão sujeitos a desenvolverem cirrose. Porém não é possível saber quais as pessoas que apresentam inflamações terão cirrose.

 

Causas

Pessoas que tiveram as hepatites por medicamentos, a hepatite Autoimune, a esteatohepatite não-alcoólica (NASH) e doenças genéticas como hemocromatose e doença de Wilson também podem estar sujeitos à ter cirrose.

Alguns recém-nascidos podem ser afetados pela cirrose, pois pode ocorrer uma malformação dos canais que conduzem a bile do fígado ao intestino. A situação pode ser revertida, mas através de cirurgia precoce ou transplante hepático.

 

Sintomas

Alterações relacionadas aos hormônios:

  • Perda de interesse sexual;
  • Impotência;
  • Esterilidade;
  • Parada das menstruações;
  • Aumento das mamas dos homens;
  • Perda de pelos.

Alterações relacionadas à circulação do sangue no fígado (hipertensão da veia porta) levam a:

  • Aumento do baço
  • Varizes do esôfago e estômago com risco de hemorragias graves (vômito ou fezes com sangue)
  • Ascite (barriga d’água)
  • Devido à incapacidade do trabalho da célula hepática, acumula-se bile no sangue, surgindo a icterícia (amarelão), que pode estar associada à coceira no corpo.

Muitas outras alterações podem ocorrer, tais como:

  • Inchaço nas pernas;
  • Desnutrição (emagrecimento, atrofia muscular, unhas quebradiças);
  • Facilidade de sangramento (gengiva, nariz, pele);
  • Escurecimento da pele.

A Encefalopatia Hepática (EpH) – síndrome com alterações cerebrais decorrentes da má função hepática, produz:

  • Sonolência excessiva durante o dia e dificuldade de dormir a noite;
  • Agitação ou agressevidade no comportamento, dificuldade de escrever, de falar, de dirigir veículos, de cálculos simples.

 

Tratamento

A primeira fase do tratamento após o diagnóstico por biópsia hepática é a suspensão do agente agressor. A eliminação ou o controle do vírus da hepatite pode reduzir ou parar completamente a evolução da doença, o que pode evitar complicações. Porém, a cirrose avançada é irreversível.

Visando o controle de situações agudas como sangramentos, infecções, ascite ou encefalopatia, cada uma das complicações da doença necessita de um tratamento específico. O transplante de fígado aparece como única opção de cura da doença até o momento. Porém, ainda é um tratamento difícil de ser conseguido devido à falta de doadores, à complexidade da cirurgia e à possibilidade de rejeição.

 

 

Fonte: ABC da Saúde


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]