94rr

A presença de nódulos na tiroide é muito comum. Na maioria das vezes o nódulo não representa nenhum risco à saúde do paciente. Saiba quando essa alteração causa preocupação e as primeiras medidas a serem tomadas.

Cerca de 7% das pessoas possui nódulos tireoidianos. A proporção da população portadora desta alteração estrutural aumenta com a idade chegando a mais de  60% após os 60 anos. Nem sempre os nódulos vão ser perceptíveis à palpação sendo necessária a realização de ultrassonografia para sua identificação.

Muitas pessoas confundem a presença de nódulos na tiroide com a alteração na função hormonal desta glândula.

O excesso ou escassez de hormônio produzido pela tiroide vão produzir alterações em todo o metabolismo. Já o nódulo de tiroide é um problema estrutural localizado na região cervical.

Essas são duas patologias distintas. Podem aparecer de maneira simultânea, mas essa não é uma regra geral. Conclusão, ter um nódulo tireoidiano não engorda e nem significa que você deve repor hormônio através de medicação.

Qual seria então o principal risco de um nódulo tireoidiano?

O principal risco é que uma pequena proporção destes nódulos pode ser maligna.

Uma média de 5% dos nódulos pode ser um câncer. Neste momento a investigação médica será fundamental para diferenciar uma situação da outra.

O primeiro exame a ser solicitado é o ultrassom de tiroide. Caso haja necessidade, também será realizada uma aspiração do conteúdo do nódulo para análise laboratorial.

Nem todo nódulo precisa ser submetido a exames invasivos. Dependendo das características iniciais ao ultrassom, só será necessário um acompanhamento anual.

A história clínica do paciente também vai influenciar na investigação. Alguns pacientes pertencem a grupos de risco específicos e devem ser avaliados com mais cuidado. As pessoas que tem maior risco de desenvolver câncer de tiroide são: pacientes do sexo masculino, jovens ou de idade mais avançada, histórico de radioterapia na região da cabeça e pescoço ou aqueles com história familiar de câncer de tiroide em parentes de primeiro grau.

Pacientes que se enquadrem na situação acima ou que tenham um nódulo palpável na região cervical devem procurar atendimento médico para uma dar início à investigação.

Assim como em todo caso de risco de câncer, o diagnóstico precoce é a melhor maneira de garantir um bom resultado no tratamento.


DEIXE UMA RESPOSTA