[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

Principais exercícios para manter o cérebro ativo e saudável

Por Redação Doutíssima 25/09/2013

Assim como o corpo, o cérebro também vai perdendo a vitalidade com o tempo e precisa de exercícios para se manter forte e saudável. Para que capacidades cognitivas básicas como a memória e o raciocínio lógico não sejam perdidas com o passar dos anos, algumas atividades simples devem fazer parte do dia a dia.

São pequenos exercícios que treinam o cérebro e o deixam mais eficiente até mesmo para  buscar soluções para os problemas do cotidiano. Seja durante a infância ou na terceira idade, manter a mente ativa é fundamental para o bem-estar e a qualidade de vida.

Importância de manter o cérebro ativo

O cérebro humano, como qualquer outra parte do corpo, desenvolve-se quando exercitado e usado regularmente, principalmente se sujeitado a pequenos desafios. Por outro lado, não usá-lo pode gerar um quadro de atrofia, em que conexões neurais que não são usadas são desfeitas quando se tornam desnecessárias.

Manter o cérebro ativo e, mais que isso, desafiá-lo com atividades que fazem pensar mais, usar a memória, o raciocínio lógico e a inteligência, é fundamental para a saúde mental. Além disso, ajuda a evitar fazer tudo no chamado piloto automático, não precisando mais pensar para executar as tarefas do dia a dia.

Cérebro

Além de melhorar as capacidades cognitivas, os exercícios também ajudam a relaxar. Foto: iStock, Getty Images

Dicas de exercícios para o cérebro

Um dos exercícios mais simples e também mais eficientes para manter o cérebro jovem e saudável é fazer palavras cruzadas. A atividade estimula a capacidade cognitiva de pensar criticamente e lembrar memórias do passado. O desafio de buscar os mais variados conhecimentos e completar as palavras é mentalmente revigorante e estimulante.

Independentemente da idade, qualquer pessoa pode comprar um livrinho ou então fazer as palavras cruzadas do jornal diariamente. É uma ótima maneira de relaxar e exercitar a concentração todos os dias, colocando a mente para funcionar.

E para quem pensa que desenhar é apenas brincadeira de criança está muito enganado. Após a infância, a maioria das pessoas deixa a prática de lado e até mesmo desaprende. O que é uma pena, pois a atividade estimula o hemisfério direito do cérebro, inspira a criatividade e é uma ótima forma de expressão, além de aliviar o estresse do dia a dia.  

Então, não importa se é criança, adulto ou idoso, a dica é pegar um papel, caneta, lápis ou tinta, e começar a rabiscar o que tiver vontade. Além de ser relaxante, a atividade também é um caminho para fortalecer a concentração e a coordenação motora.

A memória e o raciocínio lógico são as capacidades cognitivas mais afetadas com o passar do tempo. Por isso, optar por exercícios que estimulem essas habilidades é ainda mais importantes. Jogar sodoku, memória, quebra-cabeça, xadrez ou outras atividades de tabuleiro ou cartas são ótimas opções para isso.

E aí, o que achou do artigo? Deixe o seu comentário!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]