[the_ad_group id="16401"]
Gestante

Grávidas não devem usar salto alto? Veja se é mito ou verdade

Por Redação Doutíssima 23/10/2013

Uma das dúvidas mais comuns entre gestantes é sobre os tipos de sapato que podem usar. Surgem questionamentos sobre conforto, saúde e até mesmo estilo, pois há mulheres que, literalmente, não desce do salto. Mas será mesmo que grávidas não devem usar salto alto?

 

De maneira geral, sabe-se que o uso de salto alto, independente de estar grávida ou não, modifica a postura da mulher, alterando o centro de gravidade do corpo.

gravidas nao devem usar salto alto

O uso de salto alto por gestantes pode aumentar o risco de desequilíbro e quedas . Foto: iStock, Getty Images

Com isso, há mais pressão sobre a área lombar da coluna, que na gestação fica ainda mais sensível conforme os meses passam e a barriga aumenta de volume, especialmente a partir das 25 semanas de gestação.

Grávidas não devem usar salto alto por risco de quedas

Os especialistas se dividem em opiniões. Os que acreditam que grávidas não devem usar salto alto ressaltam que os ligamentos responsáveis por estabilizar a coluna, na gravidez, ficam um pouco mais frouxos.

Por isso, estão mais sujeitos a sobrecargas e lesões. Isso explica por que as gestantes ficam suscetíveis a quedas e torções no pé. Esse risco se potencializa se a gestante estiver usando salto alto.

Ainda para quem acha que grávidas não devem usar salto alto, com a pressão na região lombar, as mulheres têm ainda mais dores na coluna, muito mais do que teriam não estando grávidas.

As mudanças físicas pelas quais a gestante passa como aumento de peso e alteração no formato do corpo, também modificam a maneira de andar e diminuem a estabilidade. Por isso, médicos sustentam que grávidas não devem usar salto alto porque isso aumenta muito a possibilidade de desequilíbrio, que também pode resultar em quedas.

Alternativas para as gestantes

Como alternativa, algumas gestantes usam sapatos de salto do tipo plataforma, que também permitem uma estatura maior. No entanto, apesar de serem confortáveis, oferecem o mesmo tipo de risco do salto alto.

Quem usa plataforma tem mais probabilidade de virar o pé, especialmente em pisos irregulares, com nas calçadas ou paralelepípedos. A sola também não pode ser escorregadia.

Mas se por um lado há especialistas que afirmam que grávidas não devem usar salto alto, por outro há os que condenam, da mesma forma, as flats ou rasteirinhas. Assim como os altos, elas favorecem a pressão na coluna e no calcanhar.

Nesse caso, o ideal é usar um sapato de salto baixo com base larga, que promova sustentação, mas descarte fivelas e tiras muito finas, lembre-se que, com a gravidez, seus pés tenderão a inchar.

E não são somente os sapatos que merecem atenção especial na gravidez. As roupas usadas pelas grávidas não devem ser justas ou apertadas. O bebê estará confortável dentro do útero e não será afetado, mas a mamãe pode ter vários desconfortos.

Peças apertadas podem gerar dores nas costas, cansaço além do normal, má digestão e varizes. A circulação pode estar em risco com o uso de roupas muito justas, que não permitem o retorno do sangue venoso. Opte sempre por roupas leves e confortáveis e lembre que ter estilo na gravidez é garantir a saúde.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]