[the_ad_group id="16401"]
Guia dos Dentes

Relação de uma gengiva saudável com o coração

Por Redação Doutíssima 05/11/2013

cora-4

São várias as pesquisas atuais que tentam ligar os efeitos de problemas gengivais com possíveis problemas no coração e várias delas estão sendo muito esclarecedoras. No site de atualidades médicas atuais, sempre posso completar meus conhecimentos sobre assuntos mais direcionados à medicina mas que fazem toda a diferença na odontologia. Vou citar trechos de artigos que achei muito interessante e de fácil entendimento sobre essa relação entre a gengiva e problemas no coração:

“Pesquisadores da Universidade de Columbia em Nova York, sugerem que se você cuidar de suas gengivas, você também pode reduzir o risco de doença cardíaca. Eles afirmam que a melhoria da assistência odontológica diminui a velocidade com que a placa se acumula nas artérias.

Escrevendo na edição on-line recente do Journal of the American Heart Association , eles relatam um estudo prospectivo que mostra que melhorar a saúde das gengivas está ligada a uma progressão mais lenta e clinicamente significativa da aterosclerose , o processo em que a placa se acumula nas artérias e aumenta o risco de uma pessoa ter doença cardíaca, acidente vascular cerebral e morte.

cora-3

Moïse Desvarieux, professor associado de epidemiologia na Escola Mailman de Saúde da Columbia, diz:

“Estes resultados são importantes porque a aterosclerose progrediu em paralelo com ambas as doenças periodontais clínicas e os perfis bacterianos nas gengivas. Isto é a prova mais direta, ainda que a modificação do perfil bacteriano periodontal poderia desempenhar um papel importante na prevenção ou abrandamento de ambas as doenças.”

Para seu estudo, os pesquisadores acompanharam 420 adultos com idades entre 60 e 76 anos, do norte de Manhattan que estavam com infecções bucais e doença Vascular.

Aterosclerose e infecções periodontais:

Embora os pesquisadores não pensarem em como bactérias na boca podem levar a aterosclerose, uma teoria sugerida por estudos com animais é que elas aumentam os marcadores inflamatórios, que podem desencadear ou agravar a inflamação na aterosclerose.

Em um estudo anterior, a equipe já havia descoberto que níveis mais elevados de bactérias causadoras de doenças, ligadas à problemas na carótida. Este novo estudo baseia-se nesses resultados, fazendo a proservação dos participantes ao longo do tempo.

cora-2

Prof Desvarieux acrescenta: “É fundamental que continuemos a acompanhar esses pacientes para ver se a relação entre infecções periodontais e aterosclerose transporta para eventos clínicos como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral e testar se modificando a flora periodontal vai retardar a progressão da aterosclerose.”

Em 2010, pesquisadores do Reino Unido informaram que as bactérias da gengiva podem aumentar o risco de ataque cardíaco e de doenças do coração, pois as mesmas bactérias que causam a placa bacteriana podem escapar da boca para a corrente sanguínea e provocar problemas sérios no coração.”


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]