[the_ad_group id="16401"]
Primeiros Socorros

Conheça os acidentes domésticos mais comuns entre as crianças

Por Redação Doutíssima 07/12/2013

Os acidentes domésticos são um grande problema de saúde em todo o Brasil. Trata-se de uma das causas mais comuns de morte de crianças com mais de um ano de idade. Porém, muitos deles são evitáveis e por isso, os pais precisam estar atentos a questões básicas de segurança dentro de casa.

 

Segundo dados do Ministério da Saúde, dentro da faixa etária que vai de 0 a 10 anos, as principais vítimas dessas fatalidades são os menores de um ano. Em 2000, foram 376 mortes em crianças dessa faixa, contra 253 em 2010.

acidentes

O risco de a criança se machucar em casa pode ser evitado com a atenção dos pais. Foto: iStock, Getty Images

 

Por que os acidentes acontecem?

Crianças menores de cinco anos têm maior probabilidade de sofrer acidentes em casa – principalmente os meninos. Os pequenos são particularmente um grupo de risco porque eles são menos capazes de avaliar o perigo.

 

Eles possuem a percepção do ambiente muito limitada, além disso também há a falta de experiência e desenvolvimento má coordenação e equilíbrio podem resultar em ferimentos. As lesões que ocorrem dentro de casa normalmente estão associadas à idade da criança e ao nível de desenvolvimento.

 

Os bebês, por exemplo, conseguem se contorcer, agarrar e rolar. Dos seis aos 12 meses, eles são capazes de ficar de pé, sentar, engatinhar e colocar coisas na boca. A partir daí, começam a caminhar e se movimentar – nesse caso, eles já são capazes de “escalar” móveis e encontrar objetos escondidos.

 

Acidentes mais comuns com crianças e como evitar

Dados do Ministério da Saúde revelam que as principais causas de mortes de crianças devido a acidentes em casa envolveram questões relacionadas à respiração – sufocação na cama, asfixia com alimentos e outros – seguidos por afogamentos e exposição à fumaça, ao fogo e às chamas.

 

No entanto, esses não são os únicos riscos que os pequenos podem correr. Coisas simples podem se tornar uma grande tragédia, por isso, as crianças devem ser supervisionadas todo o tempo. Outro ponto importante é buscar ajuda médica imediata em qualquer caso de acidentes com crianças.

 

Veja quais são os principais acidentes com crianças e como evitar:

 

1. Quedas

Crianças sozinhas em cima da cama podem sofrer alguma queda e acabar se machucando. Foto: Shutterstock

Crianças sozinhas em cima da cama podem sofrer alguma queda e acabar se machucando. Foto: Shutterstock

As quedas mais comuns são as que acontecem a partir de um carrinho de bebê, uma cadeira alta ou uma cama. Além de orientar as crianças, alguns cuidados adicionais são necessários para preveni-las: prenda tapetes no chão, não deixe cadeiras ou mesas perto da janela e use protetores nas quinas dos móveis.

 

2. Incêndios

Fósforos devem ficar longe do alcance da criança, pois representam perigo de incêndio. Foto: Shutterstock

Fósforos devem ficar longe do alcance da criança, pois representam perigo de incêndio. Foto: Shutterstock

Incêndios domésticos representam um dos maiores riscos para as crianças. Não é raro que quando elas brinquem com fósforos ou isqueiros, comecem incêndios domésticos. Por isso, mantenha-os fora da vista e do alcance delas.

 

3. Queimaduras

O ferro de passar roupa deve ficar distante da criança, pois pode causar queimaduras. Foto: Shutterstock

O ferro de passar roupa deve ficar distante da criança, pois pode causar queimaduras. Foto: Shutterstock

Bebidas quentes causam a maioria das queimaduras em crianças com menos de cinco anos de idade. Além disso, é evidente que elas devem ser mantidas a uma distância segura de lareiras, fogões de cozinha, ferros de passar e alisadores de cabelo.

 

4. Intoxicação

Se os medicamentos ficarem ao alcance das crianças, elas podem ingerir e se intoxicar. Foto: Shutterstock

Se os medicamentos ficarem ao alcance das crianças, elas podem ingerir e se intoxicar. Foto: Shutterstock

A maioria dos casos de intoxicação envolve medicamentos, produtos domésticos e cosméticos ao redor da casa. É importante, portanto, manter qualquer coisa que possa ser perigosa se ingerida fora do alcance das crianças.

 

5. Afogamento

Crianças pequenas não devem frequentar piscinas sem a supervisão de uma pessoa adulta. Foto: Shutterstock

Crianças pequenas não devem frequentar piscinas sem a supervisão de uma pessoa adulta. Foto: Shutterstock

As crianças pequenas podem se afogar em água muito rasa, por isso devem ser supervisionadas em todos os momentos. Isso inclui lagos de jardim ornamentais, piscina e até mesmo banheiras.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opiniã
o sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]