[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

7 Dicas para uma vida menos estressante

Por Redação Doutíssima 14/12/2013

Menos estressanteHoje em dia, trabalhamos tanto que o tempo livre para aproveitar a família e amigos quase nem existe mais. Às vezes, nossa carga horária semanal é tão pesada e estressante que, quando temos um tempinho livre, estamos com o corpo tão cansado que acabamos sem energia para nos divertirmos. Porém, temos o hábito de pensar que o único momento em que podemos ter um pouco de tempo livre e de lazer são nas férias, mas nos enganamos! Podemos incluir pílulas de relaxamento no dia-a-dia em vez de esperar o ano inteiro para desestressar.

 

Especialistas mostram como pequenas mudanças – que podem ser feitas até na rotina dos mais ocupados – fazem toda diferença na sua qualidade de vida e na das pessoas que convivem com você:

 

Evite sair tarde do trabalho

Por mais pesada que esteja sua carga de trabalho, tente reservar pelo menos um ou dois dias da semana para sair mais cedo, e compense isso nos dias restantes. Organizar suas tarefas semanais já pensando nisso é uma boa ideia. Checar a caixa de entrada do e-mail, por exemplo, quebra o ritmo de trabalho e pode atrasar você. A psicóloga Milene Rosenthal afirma:  “Além disso, a tentação de ficar navegando nas redes sociais e batendo papo durante o expediente pode consumir um bom tempo do seu dia e afetar a produtividade”.

 

Quebre a rotina no seu tempo livre

Procure equilibrar o seu tempo livre entre repousar em casa e fazer passeios diferentes – cinema, teatro, parque, comer fora ou qualquer atividade fora de casa. “Durante as férias, você planeja o dia para conseguir realizar tudo o que planejou, por isso o tempo livre rende”, afirma a psicóloga Fabiana Albino Diniz, do Centro de Referência em Medicina Preventiva da Unimed Paulistana.

 

Durma mais cedo alguns dias

Reserve alguns dias da semana para se deitar às dez horas e ter a sensação de que você dormiu mais. Além do mais, uma boa noite de sono faz com que você se sinta revigorado e com muito mais disposição, e acaba com o mau humor. A psicóloga Andreia Calçada, especialista em Psicologia Clínica e Psicopedagogia, no Rio de Janeiro, ensina como pegar no sono mais facilmente: “Tome um bom banho quente, pare com estudos e outras tarefas um tempo antes de dormir, alimente-se de forma leve e procure respirar fundo, com uma luz baixa, para relaxar”.

 

Viaje no fim de semana

A escolha de boas companhias e um roteiro que agrade você podem tornar uma viagem de final de semana tão agradável e divertida quanto uma longa e distante viagem. Curta a viagem desde o seu planejamento, o que é empolgante e gera boas expectativas. “O envolvimento com essa quebra de rotina já transforma seu humor e deixa a rotina mais leve”, afirma o psicólogo Fernando Elias José, de Porto Alegre (RS).

 

Tire um cochilo após almoçar

Um estudo publicado na revista Nature Neuroscience mostra que dormir de trinta a quarenta minutos estimula a memória e dá mais disposição para o resto do dia. Se você não tem o privilégio de ter tempo para o cochilo, tente fazer pequenas pausas ao longo do dia. Trabalhar oito ou mais horas seguidas sem fazer nenhuma pausa causa esgotamento e diminui sua capacidade de atenção. “As pausas devolvem a inspiração, descansam os olhos e diminuem o estresse, mesmo após uma reunião difícil”, afirma Milene Rosenthal.

 

Reserve um tempo para a família e os amigos

Tem jeito melhor para se desestressar e se divertir do que um programa com boas companhias? “Estar com pessoas que você quer bem reforça os sentimentos positivos na sua vida e afasta a sensação de se sentir sozinho ou vulnerável demais”, afirma o psicólogo Fernando. Uma ligação ou um encontro rápido já ajudam a amenizar o stress e as preocupações.

 

Comece uma atividade relaxante

Entre as principais atividades físicas que relaxam o corpo e a mente estão a Ioga, meditação e tai chi chuan. O médico fisiatra Mário Sérgio Vieira, coordenador do comitê de terapias complementares do Hospital Israelita Albert Einstein confirma: “Com exercícios de meditação, por exemplo, é possível fazer com que o organismo atinja um estado fisiológico oposto ao estado de estresse, diminuindo a frequência cardíaca, a tensão muscular e os níveis da pressão arterial”.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]