[the_ad_group id="16403"]
Guia dos Dentes

Tumores: linfangioma e hemangioma

Por Redação Doutíssima 25/12/2013

tumor-3

Um assunto muito atual e de fundamental importância para a saúde mundial é com relação ao câncer. São vários os locais acometidos, as formas e características e mais variados ainda são os tratamentos e diagnósticos. Dentro da divisão das estruturas que esses tumores podem acometer temos o tecido fibroso e nele podemos falar um pouco sobre o linfangioma e o hemangioma.

Os tumores Derivados do Tecido Fibroso podem ser benignos como os nódulos escurecidos chamados de fibromas ou podem ser malignos como as massas sólidas, normalmente indolores e com coloração azulada chamados de dermatofibrossarcoma ou o conhecido fibrossarcoma que normalmente acometem adultos jovens.

Então vamos conhecer melhor os linfangiomas e os hemangiomas:

Linfangioma

tumor-2

Malformações congênitas dos vasos linfáticos, mais comuns na região cervical. Massas indolores, de tamanhos variáveis, amolecidas e mal delimitadas.

Mesmo sendo massas indolores, quando em tamanhos grandes podem comprimir regiões adjacentes e causar sintomas. Em casos de finalização de diagnóstico pode ser pedido a ressonância magnética ou uma tomografia computadorizada para certificar detalhes da lesão.

Podem ser classificados em 3 grupos de acordo com a literatura:

– Linfangiomas simples, que são constituídos de capilares finos.

– Linfangiomas cavernosos, que são compostos de espaços linfáticos dilatados e seu tecido linfoide pode permear outros tecidos, especialmente músculos.

– E o higroma cístico, que contém cistos linfáticos com milímetros até centímetros de diâmetro.

Hemangioma

tumor-1

Nesse caso falamos de anormalidades no crescimento vascular, se a lesão se manifestar na pele,terá diagnóstico simples. Normalmente apresenta-se como uma massa que pode ser comprimida e que altera a coloração da pele bem como modificar-se de acordo com o esforço do paciente como carregar peso. Os mesmos exames do linfangioma podem ser realizados e por vezes, a ultrassonografia pode ajudar também na avaliação das características da lesão.
Com tumores não se pode brincar e o tempo é um fator que poder decidir se o paciente vai viver ou morrer, se o paciente vai tomar só um susto ou se vai ter que retirar uma parte importante de seu corpo e ficar com sequelas por toda a vida. Vá ao seu dentista regularmente e tenha a certeza de estar livre de problemas graves como os tumores de cabeça e pescoço.

Vou aos poucos explicando para nossos leitores alguns tumores de cabeça e pescoço. A variedade é enorme e há grande variação de acordo com características como localização e tipo de tecido envolvido. O tratamento é extremamente complexo e cansativo para o paciente e familiares.


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]