Especialidades

Conheça tipos de próteses penianas e para que são indicadas

Por Redação Doutíssima 30/12/2013

Para homens com disfunção erétil, as próteses penianas são uma opção quando outros tratamentos não funcionam como o esperado. Trata-se de dispositivos inseridos cirurgicamente e que ajudam a conseguir uma ereção quando eles têm dificuldades para obtê-la naturalmente.

 

Como funciona o uso de próteses penianas

A disfunção erétil tem sido descrita como problema médico desde os tempos antigos, mas os tratamentos adequados para combatê-la estão disponíveis somente há três décadas. Os dispositivos protéticos penianos modernos foram desenvolvidos no início dos anos 70, quando pesquisadores apuraram a possibilidade de sua implantação para proporcionar ereções fisiologicamente funcionais com bons resultados.

proteses-penianas-doutissima-shutterstock

Próteses ajudam a conseguir uma ereção quando há dificuldades para obtê-la naturalmente. Foto: Shutterstock

Apesar do sucesso desse tipo de tratamento, pesquisadores descobriram que enquanto a prevalência de disfunção erétil aumentou 165%, o uso de próteses penianas diminuiu 50%, passando de 4,6% em 2001 para 2,3% em 2010. Esse levantamento foi publicado no Journal of Sexual Medicine.

 

dois tipos principais de implantes penianos, cada um com vantagens e desvantagens. São paciente e médico que devem decidir qual deles é o melhor depois de considerados fatores como idade, tamanho total do pênis e relação entre partes visíveis e internas do órgão.

 

A prótese peniana inflável é o tipo mais comum. Quando o homem está pronto para o sexo basta ele apertar uma bomba implantada no escroto, que transfere solução de um reservatório atrás da virilha para cilindros no eixo, levando o pênis a ficar mais rígido.

 

Existe ainda a prótese peniana semirrígida. Trata-se de um dispositivo implantado que é composto de dois fios de aço inoxidável maleáveis e rodeados por silicone. Basicamente o pênis estará sempre ereto, devendo ser dobrado manualmente para cima ou para baixo conforme a necessidade.

 

Segundo especialistas no assunto, os homens com implantes penianos possuem níveis mais altos de satisfação se comparados aos que utilizam medicamentos ou injeções. Isso ocorre porque o implante já faz parte do seu corpo. Vale dizer que eles não têm impacto na sensação de prazer e que a ejaculação funciona normalmente.

 

Indicações e possíveis riscos

Para a maioria dos homens a disfunção erétil pode ser tratada com através de medicamentos ou utilização de uma bomba de pênis – dispositivo de constrição de vácuo. É possível considerar os implantes quando você não estiver apto para outros tratamentos e não consegue ereção suficiente para um desempenho sexual satisfatório.

 

Os implantes penianos também podem ser utilizados para tratar casos graves de uma condição que causa a formação de cicatrizes no interior do pênis, levando a curvas ou ereções dolorosas. Entretanto, como todo tipo de cirurgia, a implantação de próteses penianas envolve riscos.

 

A infecção é uma possibilidade real, principalmente se você possui lesões na medula espinhal ou diabetes. É importante saber também que embora esses implantes sejam confiáveis, em casos raros eles podem não funcionar corretamente.

 

Os dispositivos semirrígidos, por exemplo, estão sujeitos a que componentes internos se quebrem ao longo do tempo. Os infláveis podem apresentar vazamento de fluido ou falha da bomba. Nesses casos a cirurgia será necessária para remover, reparar ou substituir um implante danificado.

 

Em determinados casos, o implante pode aderir à pele no interior do pênis ou desgastá-la. De forma rara, é possível ainda que o implante rompa através da pele – embora nessas situações é comum que o problema esteja ligado a infecção.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros