desenho-disbiose

 

Seu intestino é preso? Irregular? Solto demais? Então com certeza vale a pena descobrir o que é a disbiose intestinal.

 

Ela é definida como um estado de mudanças na qualidade e na quantidade da microbiota intestinal, da sua atividade metabólica e do seu local de distribuição, ou seja, aumento das bactérias patogênicas no intestino.

 

Essa situação altera a mucosa intestinal, provocando aumento da permeabilidade a açúcares intactos e diminuição na seletividade na absorção de outras substâncias, como toxinas, bactérias, proteínas ou peptídeos não digeridos que ativam o sistema imunológico e o levam à fadiga.

 

 

Além dessas alterações, a disbiose pode ser causa ou coadjuvante no desenvolvimento de doenças crônicas degenerativas como obesidade, diabetes, hipertensão arterial, bem como pancreatites, obstipação (a famosa “prisão de ventre”), diarréia, alergias e intolerâncias alimentares, infecção vaginal recorrente, fibromialgia, mudança de humor, fadiga, síntrome do cólon irritável, câncer e por aí vai.

 

Entre as causas da disbiose, podemos citar: parto, hospitalização, uso de medicamentos, estresse psicológico, idade e dieta.

 

Quais os sintomas? Entre eles estão a distenção abdominal, queimação e flatulência logo a pós a refeição, indigestão, diarréia, constipação, sensação de empachamento após comer, restos alimentares mal digeridos nas fezes, língua branca e mau hálito.

 

O tratamento é feito principalmente através da alimentação. No início, devem-se retirar todos os alimentos possivelmente alergênicos e substituí-los por uma alimentação adequada, além do uso de probióticos.

 

Portanto, se você tem algum desses sintomas, vale a pena procurar seu nutricionista para esclarecer dúvidas e montar um plano alimentar adequado.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


1 Comentário

  1. Olá Dra. Renata. Estou fazendo tratamento nutricional para disbiose intestinal. Os principais sintomas que apresento são constipação e flatulência. Há 15 dias estou fazendo uma dieta, com acompanhamento nutricional, sem gluten, lactose e derivados e por aí vai. Também, há 15 dias, estou fazendo uso de glutamina e cápsulas de probióticos (um por dia). Ainda é cedo para já querer estar melhor, não é? Algum paciente que você já atendeu com disbiose intestinal apresentou melhoras ao longo do tempo? Muito obrigada.

Comments are closed.

DEIXE UMA RESPOSTA