[the_ad_group id="16403"]
Clínica Geral

Saiba mais sobre a encoprese infantil

Por Redação Doutíssima 08/01/2014

Encoprese, também chamada de retenção de fazes, ocorre quando a criança resiste a ter evacuações, fazendo com que as fezes impactadas acumulem no cólon e reto. Quando o cólon do seu filho estiver cheio de fezes impactadas, fezes líquidas podem vazar em torno das fezes impactadas e para fora do ânus, manchando as roupas íntimas.

A encoprese geralmente ocorre depois que a criança atinge os 4 anos de idade, quando ela já aprendeu a usar um banheiro. Na maioria dos casos, a encoprese é um sintoma de constipação crônica. Menos frequente, às vezes ela também pode ser um resultado de problemas de desenvolvimento ou emocionais.

Pais afirmam que, na privada, só com laxante

Os médicos categorizam a encoprese como primária ou secundária. A encoprese primária acontece em uma criança que não foi bem treinada à ir ao toalete corretamente. A encoprese secundária, a criança desenvolve a condição depois de ter aprendido com sucesso a usar o toalete.

A encoprese pode ser frustrante para você – e embaraçoso para o seu filho. No entanto, com paciência, e esforço positivo, o tratamento para a encoprese normalmente é bem sucedido.

Sintomas

Os sinais e sintomas da encoprese podem incluir:

– O vazamento de fezes ou fezes líquidas nas roupas íntimas do seu filho. Se a quantidade for grande, você pode interpretar mal isso, como diarréia.

– Constipação com fezes secas, duras.

– Passagem de fezes grandes que quase obstrui ou entope o vaso sanitário.

– Evitar movimentos intestinais.

– Longos períodos de tempo entre as idas ao banheiro. Possivelmente, até uma semana.

– Falta de apetite.

– Dor abdominal.

– Infecção do trato urinário frequente.

Quando consultar um médico

Chame um médico se o seu filho já for treinado a ir ao toalete e já começa a mostrar um ou mais dos sintomas listados acima.

Causas

Dentre várias, as causas mais comuns são:

– Prisão de ventre: a maioria dos casos de encoprese vem do resultado de contipação crônica. Na prisão de ventre, as fezes das crianças são duras, secas e dolorosas para passar. Como resultado, a criança evita ir ao banheiro – piorando o problema. Quanto mais tempo as fezes permanecerem no cólon, mas difícil se torna para a criança empurrar as fezes para fora. O cólon se estende, afetando os nervos que dão o sinal que é hora de ir ao banheiro. Quando o cólon se torna muito cheio, fezes moles ou líquidas podem sair.

– As causas mais comuns da constipação incluem retenção devido ao medo de usar o benheiro ( especialmente longe de casa) ou não querendo interromper uma brincadeira por exemplo, consumir pouca fibra ou não beber bastante líquidos. Às vezes, uma alergia ao leite de vaca ou de beber leite de vaca demais leva à prisão de ventre também, mas alergia ao leite provoca diarréia mais frequentemente do que a constipação.

– Questões emocionais: o stress emocional também pode desencadear a encoprese. Uma criança pode experimentar o stress de um treinamento prematuro de como utilizar o banheiro, ou mesmo de uma mudança importante na sua vida, como por exemplo, um divórcio ou o nascimento de um irmão.

Fatores de risco

Esses fatores de risco podem aumentar as chances de seu filho obter a encoprese:

– Sexo da criança: a encoprese é mais comum em meninos.

– Constipação crônica: essa pode fazer com que seu filho pule as horas de ir ao banheiro.

– Não beber bastante líquidos: isso agrava a constipação existente.

Complicações

Uma criança que sofre de encoprese pode experimentar uma gama de emoções, incluindo vergonha, frustração e raiva. Se o seu filho é provocado por amigos ou castigado por adultos, ele ou ela podem se sentir deprimido ou ficar com baixa auto-estima.

O tratamento precoce, incluindo a orientação de um profissional de saúde mental, pode ajudar a prevenir o impacto social e emocional da encoprese.

 

 

 

 


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]