Gestante

Sinais que o seu bebê vai nascer

Por Redação Doutíssima 15/01/2014

Seu bebê vai chegar em breve, este é um momento muito importante. Mas para evitar os alarmes falsos, descubra quais são os sinais que o seu bebê vai nascer.

parto-natural

A data de nascimento do seu pequeno se aproxima… Há alguns dias, você presta atenção aos sinais que o seu corpo dá para avisar que a hora do parto se aproxima. O trabalho nem sempre começa de maneira muito clara e precisa, mas alguns sinais indicarão a você o momento certo de correr para a maternidade. Todas as futuras mamães, especialmente as mamães de primeira viagem, têm medo de não reconhecer os sinais do corpo que indicam que se está entrando em trabalho de parto e acabar deixar para ir para a maternidade muito tarde. Ou então de chegar muito cedo, por causa de um alarme falso. Felizmente, os partos “express” no carro ou no elevador são eventos bastante raros. E é normal que a mulher fique um pouco ansiosa nesse momento, pois se trata nada mais nada menos do que o primeiro encontro com o bebê.

 

Os principais sinais de que o seu bebê vai nascer são:

 

1) Perda do tampão

O “tampão” é uma camada de muco que fecha a entrada do colo do útero, a fim de proteger o seu bebê das bactérias que habitam a vagina. Ele pode sair de uma vez, como uma rolha durinha, ou aos poucos, causando aumento da secreção vaginal, que se torna mais viscosa e pegajosa, com linhas amareladas e às vezes com um pouco de sangue.

 

2) Encaixe da cabeça do bebê

Pode ser que você sinta duas alterações sugestivas de que o seu bebê se encaixou na bacia. A barriga pesa mais à medida que seu centro de gravidade se desvia, o que pode fazê-la perder o equilíbrio. Além disso, fica mais fácil você respirar, porque o útero já não pressiona tanto o diafragma. Em contrapartida, o útero pressiona mais a bexiga, daí aquela história de que mulher grávida faz tanto xixi. Geralmente, o parto acontece 15 dias depois da data em que a cabeça do bebê se encaixou, mas de modo geral isso vale para o primeiro filho. Do segundo em diante, o encaixe pode ocorrer até mesmo no dia do nascimento.

 

3) Gotas de sangue

É normal aparecer algumas manchas na calcinha. Como o colo do útero está muito inchado e sob pressão contínua da cabeça do seu bebê, esforços físicos, como tosse e relações sexuais, podem provocar o rompimento de alguns vasos, sem maiores consequências. Mas caso o sangramento seja parecido com a menstruação, vá para a maternidade.

 

4) Rompimento da bolsa

Quando um líquido claro parecido com água sanitária e às vezes com grânulos brancos (como água-de-coco) escorrer pelas suas pernas, significa que a bolsa de líquido amniótico se rompeu. Isso indica que o trabalho de parto está no inicio, por isso você deve ir para a maternidade. Mas não precisa se apavorar, pois dá tempo de ligar para o seu médico e tomar um banho. Apenas se apresse se o líquido tiver cor amarelada ou esverdeada, pois isso indica a presença de fezes do bebê, e ele pode estar em apuros.

 

5) Contrações

Desde a 23ª semana de gestação, seu corpo já começa a se preparar para o parto. O útero se enrijece, dando origem às contrações. Até o sétimo mês elas têm intensidade leve e não costumam doer, mas depois tendem a ficar mais frequentes e intensas provocando os famosos alarmes falsos. As contrações do trabalho de parto são regulares, endurecem toda a barriga e costumam vir acompanhadas de dor, evoluindo até tornarem-se mais fortes e ocorrendo em intervalos cada vez menores. Considera-se início de trabalho de parto quando há pelo menos duas contrações regulares no intervalo de 10 minutos.

 

6) Dilatação

Geralmente, o colo do útero começa a abrir 1 ou 2 centímetros no fim da gravidez. Porém em algumas mulheres isso acontece apenas durante o trabalho de parto. Portanto, só a dilatação não significa que seu bebê está preste a nascer. Seu obstetra precisa avaliar outros parâmetros, como a altura da cabeça do bebê, a presença de contrações ritmadas, a espessura e o amolecimento do colo do útero. Para analisar esse conjunto de informações, suas consultas de pré-natal, que eram mensais até 30 semanas de gravidez, passam a ser quinzenais entre a 31ª e 35ª semanas e se tornam semanais da 36ª semana em diante.


Sites parceiros