condropatia_rotulea

Hoje iremos falar de um problema que é conhecido como “joelho de corredor” a condropatia ou condromalácea patelar.

A condromalácea patelar é uma lesão ocorrida na cartilagem patelar, é como se ocorre se um amolecimento dessa cartilagem ali existente, esse amolecimento vai se agravando se transformando em lesão, sendo uma das causas mais comuns em queixas de dores na região anterior dos joelhos.

 

 

A condromalácea é dividida em 4 graus de acordo com a extensão da lesão:

  • Grau 1 – amolecimento da cartilagem com, possível edema subcondral leve.
  • Grau 2 – fragmentação da cartilagem ou rachaduras com diâmetro menores que  1,3 centímetros.
  • Grau 3 –  fragmentação ou rachaduras da cartilagem com diâmetro superior a 1,3 centímetros.
  • Grau 4 – erosão ou perca total da cartilagem da articulação, com exposição do osso subcondral.

Os pacientes com condropatia patelar apresentam se com queixas de dores na região patelar não necessariamente irradiada, pode ser causada por algum trauma no local, luxação prévia, desequilíbrios musculares ou joelhos em valgismo. Geralmente relatam sentir estalidos na articulação com piora da dor ao flexionar o joelho, pois irá aumentar a pressão de contato entre patela e fêmur, como por exemplo agachar, subir e descer escadas e levantar de uma cadeira.

Pessoas que apresentam lesões de grau 1 podem ter sucesso total na recuperação, uma vez que não apresentam lesão na cartilagem, nos demais graus onde há fissuras não há a regeneração pois no local não há grande circulação para que ocorra a cicatrização.

 

O tratamento Fisioterapêutico

Após confirmada a patologia recomenda se que o paciente comece sua reabilitação fisioterapêutica onde será dado inicio os alongamentos de toda cadeia muscular dos membros inferiores, principalmente a região dos isquiotibiais (posterior) e do trato iliotibial, fará também exercícios de fortalecimentos da coxa, exercícios de equilíbrio e propriocepção. Evitar e orientar que o paciente evite atividades de grande impacto e de grande amplitude de movimento da articulação do joelho.

Mas o ideal ainda continua sendo a prevenção mantendo se a musculatura equilibrada e alongada com um bom fortalecimento, uma vez que com a força e alongamento adequados a patela será tracionada mais corretamente evitando assim que ocorram as lesões em sua cartilagem por atrito com o fêmur.