[the_ad_group id="16401"]
Gestante

Descubra o que acontece na primeira consulta pré-natal

Por Redação Doutíssima 31/01/2014

Quando você suspeita que está grávida, uma das primeiras coisas a fazer é agendar uma consulta médica. Mesmo que você tenha confirmado a gestação em casa, é essa primeira consulta pré-natal que irá garantir uma gravidez mais tranquilo. Além disso, visitas regulares são capazes de monitorar a saúde e o crescimento do bebê.

consulta-doutissima-istock-getty-images

Acompanhamento pré-natal é importante para manter a saúde da gestante e do bebê. Foto: iStock, Getty Images

O que esperar da primeira consulta pré-natal

A primeira visita ao médico será para confirmar sua gravidez e determinar sua saúde geral. Esse encontro também dará ao médico pistas de fatores de riscos que possam interferir na gestação e, por isso, costuma durar mais do que os próximos.

 

O objetivo da visita pré-natal é determinar aspectos como data de nascimento do bebê, histórico de saúde, história médica de membros da família e ainda se a mãe tem quaisquer fatores de risco para a gravidez.

 

A paciente será questionada sobre gestações anteriores e cirurgias, condições médicas e exposição a quaisquer doenças contagiosas. Além disso, informará ao médico sobre medicamentos que já tomou ou esteja tomando.

 

Durante a primeira visita o profissional irá realizar vários testes, incluindo exames físico e pélvico, além de um possível ultrassom. Ele também pode pedir vários exames de laboratório, como hemograma completo, doenças sexualmente transmissíveis e genéticos.

 

É importante que a futura mamãe aproveite ao máximo essa consulta. Tire todas as suas dúvidas sobre essas primeiras semanas de gravidez e, para não deixar nada de fora, leve todas elas anotadas.

 

Importância do acompanhamento pré-natal

As mulheres que suspeitam estar grávidas devem marcar uma visita ao médico para iniciar o pré-natal. As consultas incluem exame físico, verificações de peso e fornecimento de amostra de urina. Dependendo do estágio da gravidez, o profissional também pode fazer exames de sangue e imagem, como ultrassom, e indicar mudanças no estilo de vida e suplementos.

 

Essas visitas também incluem discussões sobre a saúde da mãe e da criança, e servem ainda para o esclarecimento de dúvidas sobre a gravidez. A assistência pré-natal muitas vezes ajuda a prevenir complicações porque os médicos dão as orientações corretas para a passagem por esse período, protegendo o bebê e garantindo uma gravidez saudável.

 

Caso a mamãe tenha ainda condições pré-existentes, como pressão alta e diabetes, alguns cuidados específicos são necessários e isso mais uma vez mostra a importância do acompanhamento profissional. O médico também é capaz de indicar alterações ou adaptações na rotina para garantir um período tranquilo.

 

Seguir uma dieta saudável e segura, praticar exercícios físicos regulares e evitar exposição a substâncias nocivas, como chumbo e radiação, também garantem uma gestação mais tranquila. Hábitos como álcool e fumo devem ser abandonados no período porque aumentam o risco de Síndrome da Morte Súbita Infantil.

 

De acordo com um estudo recente feito pela Vanderbilt University Medical Center, mesmo em doses baixas a exposição ao álcool durante a gravidez tem impactos no desenvolvimento do cérebro do bebê – efeitos esses que persistem inclusive na idade adulta.

 

Além disso, o médico pode receitar vitaminas que devem ser usadas durante a gestação. O uso de ácido fólico, segundo pesquisadores do Instituto Norueguês de Saúde Pública, desempenha um importante papel durante o desenvolvimento cerebral pré e pós-natal. Por isso, é preciso manter consultar regulares.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]