[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Alergia ao leite: entenda porque acontece

Por Redação Doutíssima 11/02/2014

alergia ao leite

O leite é um alimento extremamente importante porque, além de ser fonte de proteína, é também a maior fonte de cálcio, substância que ajuda na formação óssea. No entanto, existem casos de pessoas que não podem tomá-lo por causa de algum problema, como alergia ou intolerância a lactose, o que pode deixá-las com deficiência dessas substâncias.

Mas por que isso acontece? E o que se deve fazer nestes casos? Explicaremos tudo isso e também os sintomas da alergia ao leite.

Por que o organismo reage a um determinado alimento?

O sistema imunológico é o responsável pela defesa do organismo contra vírus, bactérias, entre outros micro-organismos. O sistema de defesa atua liberando anticorpos, que entram em “combate” com os invasores para evitar doenças ou prejuízos ao corpo. Em relação às alergias alimentares, o tipo de anticorpo mais comumente envolvido chama-se Imunoglobulina E (IgE). Estima-se que 50% dos pacientes com doenças alérgicas tem altos níveis de IgE.

Com a alergia ao leite não é diferente, o leite de vaca, embora seja um alimento rico em cálcio e em diversos outros nutrientes importantes para manter a saúde do ser humano, ele contém também proteínas como a caseína, a beta lactoglobulina e alfa lactalbumina, que geralmente estão envolvidas no processo alérgico do leite de vaca.

O organismo do alérgico reconhece as proteínas do leite como invasores e começa a aumentar a produção da IgE. Com isso instala-se no corpo um processo alérgico, que pode apresentar uma série de sintomas. Vale ressaltar que a incidência de alergia ao leite e alimentares têm aumentado no mundo todo, afetando cerca de 6% das crianças menores de 3 anos e 3,5% dos adultos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade. Até a criança completar 2 anos, o ideal é continuar a amamentar, complementando a alimentação com papinhas, frutas, entre outros.

O leite de vaca não é recomendado como substituto do leite humano nos primeiros 6 meses de vida, justamente pela probabilidade da criança apresentar alguma alergia ao leite. Isso acontece porque o organismo do bebê ainda não está totalmente formado, principalmente seu sistema imunológico.

Alergia ao leite de vaca: sinais e sintomas

alergia ao leite

Quando há a introdução precoce do leite de vaca, os pais devem ficar atentos aos seguintes sintomas:

  • surgimento de placas avermelhadas na pele e coceira;
  • diarreia;
  • cólicas;
  • gases;
  • vômitos;
  • problemas respiratórios como asma, bronquite, nariz escorrendo;
  • dificuldades para respirar devido ao inchaço na garganta (edema de glote);
  • problemas no desenvolvimento como baixo peso e altura;
  • choque anafilático.

Lembre-se: se a criança é alérgica ao leite de vaca, não é aconselhável tentar substituir por outros leites como o de cabra.

Atenção aos Rótulos

Quando houver a necessidade de excluir totalmente a ingestão do leite e de seus derivados da dieta da criança, é preciso ler todos os rótulos dos alimentos prontos. O leite e suas proteínas são usados em diversos produtos como manteiga, achocolatados, molhos, bolachas, etc. Não compre se tiver:

  • Leite
  • Caseína
  • Lactose
  • Caseinato
  • Proteína do soro
  • beta lactoglobulina, alfa lactalbumina

Se não tiver escrito e for um produto duvidoso é melhor não comprar, é melhor prevenir do que adquirir uma alergia ao leite.

Saiba Mais

Alergia nos olhos: entenda porque acontece

Como saber se você tem alergia?

Tudo o que você queria saber sobre o teste de alergia

6 Verdades e mentiras sobre o leite

Como manter o seu leite materno saudável e seguro

Tudo o que você precisa saber sobre remédio para alergia

Mito ou verdade: ter animais domésticos diminui o risco de alergia


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]