[the_ad_group id="16403"]
Saúde

Entenda a Síndrome das pernas inquietas e como lidar

Por Redação Doutíssima 15/02/2014

Noites de sono mal dormidas, dores e necessidade permanente de mover as pernas? Alerta! Isso pode ser a síndrome das pernas inquietas.

 

síndrome das pernas inquietas

 

A síndrome de Ekbom, ou síndrome das pernas inquietas (SPI), é caracterizada por sensações de desconforto nos membros inferiores que só são acalmadas ao movimentar as pernas, essas sensações ocorrem normalmente no período da noite, o que gera uma qualidade inferior de sono, tendo como consequência, sonolência diurna, ansiedade, depressão e confusão ou processos de raciocino lentos.

Arrepios, dores, sensação de borbulhas, queimação e  formigamento são sintomas da síndrome das pernas inquietas, esses sintomas podem durar até 1 hora em casos mais graves, em casos mais raros pode acontecer inclusive nas coxas e braços.É necessário cuidado para não confundir os sintomas da síndrome das pernas inquietas com certos movimentos rítmicos repetitivos que algumas pessoas fazem, como por exemplo movimentar freneticamente a perna ao ler ou ao assistir um filme longo no cinema.

 

  Existem 2 tipos da síndrome das pernas inquietas:

 

1. Síndrome das pernas inquietas primária ou idiopática:

Esse é o tipo mais comum, é chamado primário ou idiopático por não ter uma causa identificável. Sendo a genética um grande fator, nesse caso a pessoa terá a síndrome das pernas inquietas por toda a vida, podendo variar a frequência em que os sintomas aparecem no paciente.

2. Síndrome das pernas inquietas secundária:

Esse tipo é causado por alguma doença , condição médica ou alguns medicamentos, nesse caso a pessoa normalmente melhora assim que sua condição médica retorna ao normal. Algumas das condições médicas que podem causar a síndrome das pernas inquietas são:

Deficiência de ferro, com ou sem anemia.
– Falha nos rins.
– Diabetes.
Mal de Parkinson.
– Danos aos nervos das mãos ou pés.
Artrite reumatoide.
– Gravidez.

Não existe tratamento definitivo para essa síndrome, então todos eles são oferecidos com o objetivo de aliviar os sintomas da síndrome das pernas inquietas e melhorar a qualidade de vida do paciente. Uma das orientações é manter um bom horário de sono, pois a fadiga e a sonolência colaboram com a aparição dos sintomas, o consumo de produtos com cafeína como: café, chá mate, chá preto e chocolate, assim como o consumo de bebidas alcoólicas, não é aconselhado. Exercícios físicos moderados de alongamento, banhos quentes, massagens são super indicados, mas devem levar em conta a gravidade de cada caso.

Alguns medicamentos como dopaminérgicos, sedativos, remédios para dor e anticonvulsivantes são usados, tendo todos, seus benefícios e limitações que devem ser levados em conta dependendo muito do tipo de síndrome das pernas inquietas, do paciente e da gravidade do quadro.

Se diagnosticado algum dos sintomas da síndrome das pernas inquietas procure um médico especialista em distúrbios do sono, que possa te indicar o melhor tratamento.

síndrome das pernas inquietas

Saiba mais:

 

O que é a síndrome do Pânico

O que é a Síndrome de Bardet-Biedl?

O que é a síndrome de Chediak-Higashi?

Como dormir bem

8 passos para dormir melhor

Alimentos que te ajudam a dormir bem

5 passos para realmente dormir melhor


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]