[the_ad_group id="16401"]
Saúde > Tabagismo

Parar de fumar

Por Redação Doutíssima 21/02/2014

As 1001 formas de terapia de reposição de nicotina

Irritabilidade, ansiedade, nervosismo, insônia, dificuldade de concentração, sensação de fome. Como limitar os inconvenientes quando parar de fumar? Existem hoje vários tipos de substitutos da nicotina vendidos nas farmácias para ajuda-lo a parar de fumar. Quais são as suas vantagens e desvantagens? Como usá-los?

 

Na forma de adesivos para a pele, comprimidos, chicletes ou, o mais recente, inalador, a reposição de nicotina pode lutar contra a síndrome de abstinência e seus inconvenientes inerentes. Esses produtos oferecem a liberdade da dependência física da nicotina e dobra suas chances de parar de fumar em um ano. Se funciona, por que não usá-los?

Viciados em que medida?

Para determinar a dosagem adequada, basta responder algumas questões rápidas do teste de Fagerstr. Este teste está disponível na maioria das farmácias. Ele fornece uma avaliação fiel da dependência a nicotina. Não tente calcular essa dependência através da contagem do número de cigarros que você fuma, não é um bom indicador. Este primeiro passo é muito importante e, portanto, não deve ser neglijado. Os médicos e os farmacêuticos estão aqui para ajuda-lo, não hesite em pedir seus conselhos. As mulheres grávidas e cardíacos, podem usar a terapia de reposição de nicotina sob supervisão médica.
A nicotina quando eu quero!

Os chicletes, pastilhas, inaladores e patches são as principais formas de terapia de reposição de nicotina.

Nota :

Os comprimidos, chicletes e inaladores entregam nicotina pouco a pouco, para administrar a dose de nicotina de acordo com as necessidades do momento. Os patches, ao contrário, entregam  nicotina de maneira regular e ao longo do dia.

É possível associar um adesivo para obter uma dose diária de nicotina, com um consumo de nicotina de uma forma oral, por desejos repentinos !

 

Fazer a escolha certa

Todas estas formas de tratamento tem uma eficácia semelhante na mesma dosagem . No entanto, para serem eficazes, devem ser tomadas durante um longo período, 12 semanas em média, geralmente mais para os fumantes altamente dependentes. Todos devem escolher a forma que melhor lhes convém de acordo com sua vida professional, sua forma de entender a cessação, e da sua susceptibilidade a efeitos adversos. Considere o planejamento do tratamento desde o início; as doses de nicotina devem ser reduzidas pouco a pouco, cada mês por exemplo, em um tratamento “típico” de doze semanas.
Mas esses substitutos de nicotina não causam dependência? Substituir os cigarros malvados por patches agradáveis ​​não chega a substituir um vício por outro ? Este tipo de questão vem mais e mais vezes com o sucesso destes produtos. Deve primeiro saber que o potencial viciante da nicotina é devido principalmente a sua velocidade de absorção no organismo. No entanto, a reposição de nicotina entrega nicotina regularmente para o organismo. O fenômeno de vício que conhecemos com cigarro, portanto, não existe com reposição de nicotina.

Além disso, um estudo americano esclareceu que não houve escalonamento no consumo de nicotina em ratos podendo-se usar a auto – administração  ao contrário de outras substancias , tais como a cocaína.

Finalmente, até hoje, nenhum estudo foi capaz de relacionar patologia alguma a utilização de substitutos , enquanto centenas de compostos associados ao fumo faz com que cada ano na França haja 60 000 mortes.

Reposição de nicotina triplica as chances de sucesso de cessação nos primeiros três meses e dobra-as em um ano, não há nenhuma hesitação. O orçamento não deve ser uma barreira para parar de fumar , porque , seja qual for o método utilizado, ele vai te custar menos do que o seu consumo habitual de cigarros. Se a vontade de fumar é muito alta, pense em aumentar a dose, em vez de ceder. (Tomar mais comprimidos por dia, por exemplo, ou mastigar um chiclete de 4mg em vez de 2 mg).

 

Veja mais:

Como parar de fumar?

Parar de fumar: mudança comportamental

10 dicas importantes para parar de fumar

Cerca de 33% dos brasileiros pararam de fumar


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]