A apneia do sono é causada pelo relaxamento dos músculos da língua e garganta que, por falta de tonicidade, impedem a passagem de ar obstruindo as vias aéreas. Ela se manifesta através de pausas involuntárias na respiração durante o sono. Estas pausas na respiração, que duram pelo menos 10 segundos, são chamadas de apneia do sono. Quando reproduzidas regularmente (mais de 5 vezes por hora), elas se tornam problemáticas para a saúde.

apneia do sono

A apneia do sono é uma doença que deve ser levada a sério. Além da fadiga que ela provoca, ela pode causar sérias consequências para a saúde. A longo prazo, a má oxigenação do corpo pode gerar doenças cardíacas, hipertensão arterial e riscos de infarto. Portanto, é importante que seu diagnóstico seja feito e que a doença seja tratada o mais cedo possível.

 

Sintomas da apneia do sono

 

  • Fadiga intensa, mesmo depois uma boa noite de sono (8h de sono) e no início da manhã ao acordar
  • Dores de cabeça
  • Sonolência durante o dia
  • Mau humor, irritabilidade ou depressão
  • Perda de memória
  • Dificuldade de concentração
  • Diminuição da libido
  • Hipertensão

A apneia do sono pode ser detectada pela pessoa que dorme com o portador de apneia, caso este último ronque muito e sofra de parada respiratória noturna.

 

Causas

 

Apneia do sono se manifesta de 3 formas:

A apneia obstrutiva do sono (AOS), é a forma mais comum e ocorre quando ar não consegue chegar aos pulmões porque as vias aéreas estão bloqueadas. A AOS afeta mais comumente homens e pessoas obesas, especialmente aqueles que dormem em decúbito dorsal. Pessoas de peso normal que sofrem de apneia possuem muitas vezes uma anomalia na parte inferior da face, como um queixo pequeno, sobreposição dental ou uma língua muito grande.

A apneia do sono central é bastante rara, e ocorre quando o cérebro deixa de enviar sinais que garantem uma aspiração regular de oxigênio durante o sono. Distúrbios neurológicos (doenças cerebrais) ou doenças cardíacas graves podem também ser a causa de apneia do sono central, assim como certos medicamentos (principalmente medicamentos pesados contra a dor, como a morfina e outros narcóticos).

A apneia do sono mista combina os outros dois tipos de apneia. Ela se manifesta pela primeiramente através de uma apneia do sono central, evoluindo em seguida para apneia do sono obstrutiva.

 

Tratamento

 

apneia do sonoManter um estilo de vida saudável é, muitas vezes, suficiente para curar a apneia do sono. Além disso, a perda de peso associada à cessação do tabagismo e álcool pode realmente proporcionar um sono de qualidade. Porém, na maioria dos casos, o médico propõe o uso de uma máscara durante a noite. A máscara funciona através de um sistema de ventilação com pressão positiva contínua que envia o ar às vias aéreas, permitindo assim que o paciente tenha uma melhor respiração, impedindo a ocorrência das apneias. Quando o uso da máscara não é possível de ser realizado (se o ruído é muito inconveniente ou se a máscara não é suportada pelo paciente), a cirurgia pode ser considerada. A operação, realizada sob anestesia geral, consiste na liberação das vias aéreas através da remoção da úvula e uma porção do palato mole (e eventualmente das amígdalas). Os resultados são bons, mas a apneia do sono pode mesmo assim voltar a ocorrer com o passar do tempo.

 

Quer saber mais sobre a apneia do sono? Confira o vídeo a seguir:

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Doença do sono: sintomas, causas e tratamento

Máscara ajuda a mudar os padrões do sono

Café a tarde pode atrapalhar o sono

Acabe com o ronco e a apneia do sono: procure um ortodontista

10 dicas para melhorar seu sono

Solução natural para apnéia

Saiba mais sobre o ronco


DEIXE UMA RESPOSTA