[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

O ebola voltou? A doença que aterrorisou o mundo está assustando novamente a Guiné e países vizinhos

Por Redação Doutíssima 21/04/2014

Diversos casos do vírus ebola registrados no  último mês na Guiné e em países vizinhos têm sido motivo de preocupação entre moradores. Saiba mais sobre a volta do ebola:

ebola

 

O que é e como se originou o ebola?

 

O ebola é um vírus altamente contagioso que se manifesta através de uma febre hemorrágica e outros sintomas que podem levar à morte.

De acordo com as informações do site Médicos Sem Fronteiras, o vírus foi descoberto em 1976, período em que fortes epidemias aconteciam em Nzara, uma província oeste-equatorial do Sudão e também em Yambuku, região localizada no norte do Zaire, atualmente conhecida como República Democrática do Congo.

Ainda de acordo com a fonte, depois do seu descobrimento, o ebola fez 2 mil vítimas e causou a morte de 1,3 mil pessoas. Só para se ter uma idéia, durante uma epidemia que ocorreu no ano de 2000 na Uganda, o vírus foi responsável pela morte de 224 pessoas em menos de 6 meses. Já em 2007 foram registradas mais de 100 pessoas infectadas com o ebola no país.

 

Sintomas do ebola

 

O período de incubação do vírus é de 2 à 21 dias e os sintomas provocados por ele são fortes dores de cabeça e musculares, vômitos e diarreia que evoluem para sangramentos de fraca à forte intensidade, conjuntivite e em alguns casos o aparecimento de erupção cutânea.
Em grande parte dos casos, o ebola provoca hemorragias internas e externas.

Formas de contágio

 

O contágio do vírus pode ocorrer por via respiratória ou através do contato direto com pessoas infectadas ou de fluídos corporais como sêmen, sangue e saliva. Outra forma de contaminação é o uso de objetos não esterilizados como seringas.

 

Tratamento

 

Visto que ainda não existe um tratamento exclusivo para o ebola, a forma utilizada para conter a evolução da doença é tratar os sintomas através de medicamentos antivômitos e de analgésicos, assim como o processo de reidratação dos pacientes.

 

ebola

Prevenção

 

Atualmente não existem vacinas que ajudem a prevenir a contaminação do ebola. O processo de quarentena (isolamento do paciente) é u única forma possível para conter o vírus. Este processo consiste em isolar os doentes e fazê-los utilizar roupas especiais que impedem a contaminação. Além disso, a equipe de médicos responsável pelo atendimento dos doentes também faz uso de roupas protetoras para evitar o contágio.

 

Casos em 2014

 

“Recebemos os resultados do laboratório em Lyon (na França) ontem, confirmando que o vírus ebola era a fonte do surto de febre hemorrágica que já matou 59 pessoas” – Afirmou o chefe do departamento de prevenção de doenças do Ministério da Saúde de Guiné, Sakoba Keita, que também declarou que já foram confirmados 80 casos de pessoas contagiadas.

Para Sakoba é muito difícil lidar com a situação, mas as autoridades têm usado todos os recursos disponíveis para lutar contra a epidemia.
Segundo informaçãoes do da BBC, a ONG Médicos Sem Fronteiras se comprometeu a reforçar sua equipe na Guiné e ajudar com o envio de 30 toneladas de medicamentos e equipamentos de isolamento.

Saiba mais sobre o assunto através do vídeo abaixo:

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Influenza: conheça melhor para se prevenir

Saiba mais sobre a epidemia de Ebola que já atingiu varios países da África e agora, a Guiné

Dengue: veja dicas de como proteger sua família

Hepatite B: o que é e o que fazer?

Doença de Chagas

Pesquisa aponta relação entre doença de Chagas e depressão

Conheça os sintomas do HIV. Os primeiros sintomas são iguais aos de uma gripe

 

 

 

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]