[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral > Qualidade de vida

Dúvida do leitor: Porque as mulheres sentem cólicas menstruais? O que fazer para melhorar?

Por Redação Doutíssima 22/04/2014

As cólicas menstruais, também chamadas de dismenorreia, consistem em uma dor pélvica provocada pela liberação de prostaglandina. Esta substância é responsável pela contração do útero, para que ele possa, desta forma, expelir o endométrio (camada interna do útero que cresce para nutrir o embrião) do corpo da mulher. Esta expulsão do endométrio é realizada em forma de sangramento, durante a menstruação, quando o óvulo não foi fecundado. Aproximadamente 50% das mulheres sentem cólicas menstruais, em algum momento da vida.

 

cólicas menstruais

 

A dismenorreia pode ser primária ou secundária. Ela é considerada primária quando causada pelo aumento na produção de prostaglandina pelo endométrio. Porém, quando ela resulta de alterações patológicas no aparelho reprodutivo (endometriose, miomas, tumores pélvicos, fibromas, estenose cervical, etc.), a dismenorreia é considerada secundária.

 

Sintomas

 

cólicas menstruais

 

 

 

 

 

 

 

O principal sintoma das cólicas menstruais é a dor na parte inferior do ventre. A intensidade desta dor pode variar, se irradiando também para as costas e membros inferiores. Esta dor é aguda e intermitente. Quando muito fortes, as cólicas menstruais podem provocar náuseas, vômitos, dor de cabeça, inchaço e dor nas mamas.

Diagnóstico

 

 

“É importante estabelecer o diagnóstico diferencial entre a dismenorreia primária e secundária para conduzir o tratamento adequado. Além do levantamento da história clínica, exames de laboratório e de imagem ajudam nesse processo” alerta o médico oncologista Drauzio Varella.

 

Tratamento

 

“Mulheres com cólicas menstruais primárias, em geral, se beneficiam com a adoção de algumas medidas, como a prática de exercícios aeróbicos que ajudam a liberar endorfina, aplicação de calor local e dieta rica em fibras. Quando a dismenorreia é secundária, pode ser necessário recorrer ao tratamento cirúrgico. Nos dois casos, há o recurso do uso de medicamentos anti-inflamatórios não-esteroides para alívio da dor. Esse uso, porém, não deve ser indiscriminado: exige acompanhamento médico. Como os hormônios contidos nos anticoncepcionais provocam atrofia do endométrio, local de produção da prostaglandina, a pílula está indicada nos casos de dismenorreia primária para mulheres com vida sexual ativa que não desejam engravidar”, explica Drauzio.

 

O que fazer para melhorar as cólicas menstruais?

 

  • Evite levar uma vida sedentária. Exercícios aeróbicos, quando realizados de forma moderada, ajudam a aliviar as cólicas menstruais.
  • Coloque uma bolsa de água quente sobre a região abdominal no momento em que você sentir as dores das cólicas menstruais.
  • Evite alimentos que retardam o trânsito abdominal ou provocam fermentação, principalmente no período pré-menstrual.
  • Beba sempre bastante água.
  • Nunca se automedique, procure a ajuda de um médico. É importante que o diagnóstico diferencial entre a dismenorreia primária e secundária seja realizado, para que o médico possa selecionar o melhor tratamento.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Como diminuir as cólicas menstruais

Como lidar com as cólicas do bebê

13 dicas para lidar com as cólicas do seu bebê

Saiba passo a passo como tomar o anticoncepcional e evite surpresas no seu ciclo menstrual

Entenda como calcular seu ciclo menstrual

Conheça os 4 hormônios do ciclo menstrual

Menstruação atrasada: o que pode ser?


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]