[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Prevenção e tratamento para candidíase: 7 dicas infalíveis

Por Redação Doutíssima 24/04/2014

O verão é a época do ano em que as mulheres mais buscam tratamento para candidíase. Isso acontece porque esse momento, característico por ser quente e úmido, é a estação que melhor propicia as condições para que o fungo Candida Albicans se desenvolva, principalmente, na área genital feminina.

O germe também é comum na flora gastrointestinal e infecções nas vias urinárias, pele, esôfago, boca e unhas podem acontecer. A boa notícia é que o tratamento para candidíase é simples e rápido.

tratamento para candidiase

Higiene íntima e controle de estresse podem ajudar a evitar casos de candidíase. Foto: iStock, Getty Images

Tratamento para candidíase: o que é a infecção

A candidíase é uma infecção muito comum e afeta a região genital de homens e mulheres, no entanto, elas acabam tendo mais problemas com a famosa Cândida do que eles.

Segundo informações da Sociedade Brasileira de Ginecologia Endócrina (Sobrage), cerca de 75% das mulheres terão que fazer ao menos um tratamento para candidíase na vida. Além de 50% sofrerem de dois ou mais episódios por ano.

Mesmo sendo altamente propagada durante o ato sexual sem preservativo, a candidíase não é considerada uma Doença Sexualmente Transmissível. Outros fatores, como baixa imunidade, estresse, uso contínuo de antibióticos, corticoides e anticoncepcional, também estão associados ao desenvolvimento da candidíase.

A candidíase apresenta sintomas diversos e peculiares na região onde a infecção aconteceu. Na boca, surgem placas cremosas brancas, que podem estar associadas à dor. Já na genitália feminina, vermelhidão e coceiras são os principais sinais.

Os homens apresentam assaduras na glande (cabeça do pênis) e inchaço. Dor ao urinar e durante as relações sexuais são sintomas comuns a homens e mulheres.

Tratamento para candidíase

 

O tratamento para candidíase é simples e rápido. Feito em casa, não dói e não exige medicamentos muito caros. Em casos de infecções nos órgãos genitais, a mais comum, é indicado o uso de uma pomada antifúngica, que deve ser usada por sete dias, e remédios tomados por via oral.

Se a infecção for recorrente, o médico pode pedir a suspensão do uso de medicamentos e de anticoncepcionais por algum tempo.

 

Dicas que ajudam na prevenção e no tratamento

Mesmo que o tratamento para candidíase seja medicamentoso, alguns cuidados podem ajudar na melhora e mesmo a evitar a infecção. Veja sete dicas que são infalíveis nas duas ocasiões:

1. Cuidado com a higiene íntima

A higiene genital deve ser feita apenas com água. O sabonete só deve ser usado na parte externa e deve ser neutro.

 

2. Atenção com as roupas íntimas

Calcinhas e cuecas devem ser de algodão e nada muito apertado. Durante a noite, é aconselhável dormir sem calcinha para que haja ventilação na genitália.

 

3. Use camisinha

O uso do preservativo em todas as relações sexuais é item indispensável para a saúde de todo o corpo.

 

4. Prefira papel higiênico neutro

Esqueça o cheirinho e os desenhos. Papel higiênico deve ser neutro e sem cheiro, pois pode prejudicar a flora vaginal.

 

5. Controle o estresse

O estresse prejudica a imunidade. Organismo fraco é oportunidade para o fungo da Cândida atacar.

 

6. Tenha uma dieta balanceada

Coma frutas, verduras, proteína magra e beba água ao longo do dia. Organismo sadio é também resistente à infecção da candidíase.

7. Atenção com os medicamentos

Não use remédios sem acompanhamento médico por longos períodos, principalmente, os antialérgicos, antibióticos e laxantes.

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]