[the_ad_group id="16401"]
Dica do Nutricionista

Perigo do micro-ondas: conheça mitos e verdades sobre o uso

Por Redação Doutíssima 30/04/2014

Elemento comum em cozinhas, escritórios, quartos de hotel, aviões, lojas de conveniência e restaurantes, o micro-ondas ainda é motivo de desconfiança para muitos. Há quem pense que existe perigo do micro-ondas destruir o valor nutricional dos alimentos e transformar compostos inofensivos em substâncias cancerígenas. Será que essas afirmações são verdadeiras?

perigo do micro-ondas istock getty images doutíssima

Equipamento nas últimas décadas evoluiu e tornou-se bastante eficiente. Foto: iStock, Getty Images

Como funciona o micro-ondas?

Para começar é útil entender como funciona a cocção no micro-ondas. Pois bem, as micro-ondas são uma onda de frequência muito baixa sobre o espectro eletromagnético. Elas têm um pouco mais de energia do que as ondas de rádio, e muito menos energia do que a luz.

São uma forma não-ionizante de radiação – em termos práticos, isso significa que não são poderosas o suficiente para criar radioatividade e outras substâncias.

Quando aplicadas em doses intensas, criam atrito e aquecimento da substância – é assim que o aparelho aquece seu alimento. Por essa razão também é que o maior perigo do micro-ondas são as queimaduras. Acontece que o equipamento nas últimas décadas evoluiu e tornou-se bastante eficiente, sendo pouco provável que isso venha a acontecer.

Atualmente a maior preocupação está em superaquecer o alimento deixando-o no forno mais tempo que o necessário – e queimar-se ao retirá-lo para consumir. Por isso, é preciso ter bastante atenção antes de retirar qualquer coisa de dentro do aparelho.

Mitos e fatos sobre o perigo do micro-ondas

Há muitas informações desencontradas na internet sobre o assunto. Enquanto alguns sugerem que ele realmente faz mal à saúde, outros juram que ele é inofensivo. Conheça – e desvende – alguns mitos e verdades sobre o micro-ondas.

  • Aparelho foi descoberto acidentalmente

Fato. Aparentemente ninguém pensava em cozinhar alimentos com micro-ondas até a década de 1940, quando um engenheiro autodidata chamado Percy Spencer estava construindo equipamentos em laboratório e notou que uma barra de chocolate que ele tinha no bolso começou a derreter.

  • Destrói nutrientes dos alimentos

Mito. Não há dano específico em relação a níveis de nutrientes, segundo pesquisadores da Universidade de Yale. A verdade é que qualquer tipo de cozimento pode alterar quimicamente a comida, incluindo seus nutrientes. Vitamina C, gorduras ômega-3 e certos antioxidantes são sensíveis ao calor – não ao micro-ondas.

  • Cuidado com plásticos

Fato. Certos tipos de plásticos quando levados ao micro-ondas podem liberar produtos químicos como BPA e ftalatos no alimento. Atualmente, muitas empresas fazem produtos plásticos “seguros”. Ocorre que um estudo de 2011 da Environmental Health Perspectives testou 455 produtos de plástico – de mamadeiras a embalagens de alimentos – e em todos eles encontrou substâncias químicas associadas com certas formas de câncer.

  • Micro-ondas matam bactérias

Mito. Elas não conseguem matá-las. É o calor quem as mata. É preciso atenção porque muitas vezes os alimentos são aquecidos de forma desigual ou possuem variações de espessura, deixando alguns pontos frios que são perfeitos para bactérias prejudiciais sobreviver.

  • Pipoca de micro-ondas causa câncer

Mito. Fala-se nessa possibilidade há quase cinco anos em razão da história de um caso judicial envolvendo um trabalhador de uma fábrica de pipocas de micro-ondas que desenvolveu doença potencialmente mortal – similar ao câncer de pulmão. Felizmente, não há evidência alguma que indique que foi a pipoca feita no aparelho a responsável por esse problema.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]