O sangue ferve, a respiração fica ofegante e o seu dia parece que acabou naquele exato momento. A cena descrita é um efeito presente em situações do dia a dia. E tudo pode ser resumido em uma palavra: raiva.

O problema é que, quando você deixa a raiva e não a trabalha psicologicamente, ela gera rancor, mágoa e, em casos extremos, até dor física, que podem levar a doenças como depressão e estresse. Além, é claro, de prejudicar os relacionamentos.

A raiva pode gerar rancor, mágoa e até dor física e levar a doenças. Foto: Shutterstock
A raiva pode gerar rancor, mágoa e até dor física e levar a doenças. Foto: Shutterstock

Guardar para si esta sensação ruim só potencializa a angústia, por isso, o mais aconselhável é ter ponderação e maturidade na hora de lidar com ela. Temos que entender que o outro não é o culpado pela raiva. Temos esse sentimento porque não concretizamos nossas expectativas. Disso, surge a mágoa.

Entenda melhor a raiva

A raiva é um sentimento fundamental para as relações humanas. Ela faz você reagir ao que te faz mal, implica em você a vontade de fazer mudanças. Só que, quando a dose é demais, sentimentos como mágoa, rancor e frustração aparecem. A raiva pode até acabar gerando depressão.

Nem tudo é como você quer

Faz parte da vida aprender a lidar com a raiva. Entenda que caminhamos sozinhos e que devemos correr atrás do que queremos sem esperar nada em troca. Quando crianças, somos levados a acreditar que somos o centro das atenções e nos acostumamos com isso, os mimos e manhas e, quando crescemos, fica difícil perceber que isso mudou.

Minha culpa?

A raiva é sempre causada pelas expectativas que depositamos no outro e não por culpa de alguém específico. Então, antes de culpar o outro pela sua raiva, lembre-se de que você depositou sobre ele expectativas e desejos que são seus. A raiva pode ser resumida em um sentimento fruto de um desejo que não se cumpriu.

Pronto, falei!

Guardar a raiva para si é sempre pior. A raiva guardada vai se armazenando e ficando cada vez maior. Na hora do desabafo, muitas vezes, você traz de volta mágoas do passado que estavam adormecidas e geram ainda mais confusão.

Respire fundo

Na hora da raiva, somos deliberadamente impulsivos. A sensação de angústia e mal-estar causada pela raiva sempre supera a racionalidade. Nesses momentos, respire fundo e deixe a poeira baixar, para, então, tentar resolver o problema.

Liberte-se

Se não dá para falar com o outro sobre a raiva para resolver e deixar as coisas às claras, o jeito é optar por meios alternativos. Já pensou sobre yoga ou boxe?

Manual para controle da raiva

1. Não crie muitas expectativas em relação ao comportamento dos outros. Quanto maior a expectativa, maior é o risco de decepção.

2. Você não é o centro do mundo. Ponto.

3. Exercícios físicos, meditação e yoga. Todos eles ajudam a tirar a toxina que a raiva representa ao sistema, deixando-a branda e transformando a raiva em uma energia melhor.

4. Torne esse sentimento ruim em algo bom. Transforme sua raiva em algum tipo de estímulo e use suas forças para fazer coisas boas tanto para si quanto para os outros.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

Saiba mais:

Dicas para reduzir o estresse

Como combater o estresse de todos os dias

Fuja do estresse e ganhe mais qualidade de vida

Desaceleração da rotina das crianças: saiba mais

Ansioso demais? Psicólogos dão a dica para saber quando é hora de procurar ajuda contra a ansiedade

Como controlar o nervosismo

Por uma vida mais tranquila: conheça os alimentos funcionais que ajudam a combater a ansiedade

Como meditar deitado

Os benefícios da meditação

Guia da meditação em 3 minutos

Ter fé ajuda no tratamento de câncer?

Aprenda a identificar a depressão infantil

7 lugares do seu dia-a-dia perfeitos para meditar

A força da natureza: saiba mais sobre os benefícios dos calmantes vegetais para o seu dia-a-dia

Os benefícios da meditação

Pratique yoga na gravidez e sinta-se renovada

Menos estresse emocional boa memória: aumente seu potencial cerebral

Fuja do estresse e ganhe mais qualidade de vida

Saiba como lidar com o estresse nos dias de hoje

Como reduzir o estresse, em 9 passos

Hipnose Condicionativa: novo tratamento para estresse


DEIXE UMA RESPOSTA