[the_ad_group id="16401"]
Dieta

Dieta mediterrânea: ingestão de pequenas quantidades de carne aumenta a expectativa de vida

Por Redação Doutíssima 09/05/2014

Estudos realizados sobre a dieta mediterrânea apontaram que ela pode estar diretamente ligada à longevidade. A dieta envolve um alto consumo de legumes, frutas, grãos e azeite de oliva, além de um baixo consumo de carne e de álcool. A pesquisa, realizada pelo European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition, estudou 23.349 homens e mulheres na Grécia, não possuindo nenhum diagnóstico de câncer, doenças cardíacas ou diabetes.

 

dieta mediterrânea

Como funciona a dieta mediterrânea?

 

 

dieta mediterrânea

 

A dieta mediterrânea é caracterizada pelo consumo dos seguintes alimentos:

  • Uso do azeite de oliva extra virgem como principal fonte de gordura;
  • Aumento do consumo de vegetais, frutas, grãos e cereais;
  • Consumo de peixes e aves semanalmente, em quantidades moderadas:
  • Consumo diário de frutas secas oleaginosas (nozes, castanhas e amêndoas);
  • Consumo de produtos lácteos diariamente, em quantidades moderadas;
  • Consumo de ovos (ingerir no máximo, 4x por semana);
  • Evitar o consumo excessivo de carnes vermelhas (ingerir no máximo, 2x por semana).

 

Como substituir alguns alimentos na dieta mediterrânea

 

No Brasil, alguns dos alimentos que compõem a dieta mediterrânea podem custar caro. Por isso, você pode substituir ingredientes mais raros (logo, caros) por outros mais comuns e abundantes no mercado brasileiro, desde que eles possuam a mesma função e propriedades nutricionais. Confira as nossas dicas:

  • Os grãos integrais, frutas, legumes devem estar presentes em abundância na dieta. Além de você poder variar na escolha de cada um deles, o preço quase sempre será acessível.
  • Você pode pode substituir o vinho por um suco de frutas vermelhas ou de uva, ambos integrais e naturais.
  • As amêndoas e nozes, geralmente mais caras, podem ser trocadas por castanhas do Pará.
  • O arroz integral e chia, por exemplo, possuem um preço acessível.
  • Você pode trocar o azeite de oliva pelo óleo de canola.
  • Em vez de comprar peixes caros, opte pelo atum, sardinhas assadas ou mesmo grelhadas.
  • Substitua o açúcar refinado pelo açúcar mascavo ou pelo mel.

 

Dicas para aderir à dieta mediterrânea

 

  • Prefira o azeite de oliva ou de canola para cozinhar, deixando de lado a manteiga ou a margarina.
  • Consuma livremente grãos e cereais integrais, feijões, ervilhas, lentilha, arroz e macarrão integrais.
  • Opte por frutas frescas da época. Você pode guardá-las em potes na geladeira, picadinhas.
  • Use e abuse de vegetais da estação. Aposte no brócolis, vagem, couve-flor, berinjela, abóbora, cenoura, beterraba e folhas verdes temperadas com azeite de oliva extra-virgem, limão e ervas.
  • Modere a carne vermelha e aumente o consumo dos peixes. Você pode optar por peixes mais baratos, mas prefira sempre os frescos.
  • Na hora da sobremesa, consuma frutas frescas maduras, frutas secas ou desidratadas.

 

Lembre-se: Na dieta mediterrânea, é essencial priorizar a qualidade, não a quantidade. Procure se alimentar com qualidade, equilibrando o consumo diário de alimentos com o seu gasto diário de energia.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Saúde do sistema circulatório reflete diretamente na longevidade. Saiba o que fazer para cuidar bem do seu coração

Os centenários ensinam: qual o segredo da longevidade?

Segredo da longevidade: não siga essas 6 dicas!

Ômega-3 encontrado nos peixes contribui para a longevidade

Maçã é fonte da juventude! Conheça as propriedades da maçã para a saúde

Azeite de oliva é bom para a saúde!

Soja: o segredo da eterna juventude


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]