[the_ad_group id="16401"]
Primeiros Socorros

Primeiros socorros: como agir em caso de urgência. Tire suas dúvidas sobre o pode ou não ser feito

Por Redação Doutíssima 12/05/2014

Quando acontece um caso de emergência é preciso saber como atuar para garantir que o socorro especializado chegue a tempo. Para isso é preciso ficar atento à quatro passos básicos que devem ser seguidos na hora de prestar os primeiros socorros à uma pessoa.

Primeiros socorros

 

 

Quatro passos para um atendimento de primeiros socorros

 

1. Proteção

É para evitar o perigo para a vítima e para quem presta os primeiros socorros. Em acidentes na estrada, peça à outra pessoa para regular a circulação, coloque um sinal de alerta (triângulo) a 150 m do acidente e desligue o carro para evitar o risco de explosão. Em casos de envenenamento por gás ou fumaça, comece a resolver o problema abrindo as janelas. Puxe a vítima para fora do lugar e feche a porta. Em electrocussão, corte a energia elétrica do lugar ou desligue da tomada antes de tocar no ferido.

 

2. Alerta

Se há duas pessoas no local do acidente, uma delas será responsável por ajudar a vítima e a outra por ligar para a emergência, que prestará os primeiros socorros médicos. Se houver uma única pessoa, em primeiro lugar proteja o feridos e, em seguida, peça ajuda. Ligue para os bombeiros e informe a natureza do acidente, indicando as circunstâncias, a localização precisa, o número de feridos e a gravidade aparente de seu estado.

 

3. Análise da vítima

Para ajudar um ferido, os primeiros socorros devem conter uma avaliação de sua saúde: Verifique o estado de consciência, se ele responde às perguntas (nome, endereço), perceba comandos simples (olhos abertos, fechar a mão) e estímulos físicos (belisque seu braço); Avalie se há sangramentos; Verifique a respiração, coloque o seu ouvido perto dos lábios do ferido para sentir o ar e observe os movimentos do tórax e do abdômen.

Verifique também a pulsação no pulso ou no pescoço. A freqüência cardíaca normal é de 60-100 batimentos por minuto; em crianças menores de 1 ano é 120. O pulso deve tomado a cada 3 minutos.

Termine com um teste rápido: veja se há fraturas aparentes, se há cianose (coloração azulada ou arroxeada dos lábios e unhas), palidez ou suor.

 

4. O socorro

Primeiros socorrosSe a vítima não reagir à nenhum estímulo, peça ajuda e comece a fazer o processo de ressuscitação, manobra fundamental para os primeiros socorros. No caso das crianças, faça primeiro 2 minutos de ressuscitação antes de chamar pelo socorro.

Prepare a vítima. Deite-a em uma superfície dura com a barriga para cima. O socorrista deve remover os objetos estranhos da boca do paciente e, em seguida, abrir as vias aéreas elevando o queixo do ferido para ver o tórax da vítima subindo.

Se a abertura das vias aéreas não fizer com que a vítima faça movimentos de respiração, é preciso começar um processo de respiração boca à boca. Da mesma maneira, sé o paciente não tiver pulsação, é preciso fazer massagem cardíaca junto com a respiração boca à boca. Caso você não saiba fazer esses procedimentos, espere o socorro especializado.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Informação pode salvar vidas: Saiba como socorrer vítimas de ataques epiléticos

7 Mitos sobre os primeiros socorros que você não sabia

Kit de primeiros socorros para casa e viagens: o que ter no seu kit de primeiros socorros

Conheça o aplicativo de primeiros socorros do Dr. Drauzio Varella que pode salvar vidas

Perda de consciência: quais as causas e quais os melhores procedimentos para um procedimento de emergência

Como tratar de uma desidratação aguda: diagnóstico, procedimentos, cuidados e o que fazer em caso de emergência

Como fazer bandagem para curativos


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]