[the_ad_group id="16401"]
Qualidade de vida

Queda de pelo dos animais: é normal ou pode ser um problema de saúde?

Por Carolinne Torres 28/05/2014

queda de pelo dos animais

Uma questão frequente levantada pelos nossos clientes, no consultório, diz respeito à queda de pelo dos animais. Hoje, proponho tirarmos algumas dúvidas sobre o assunto, a fim de ajudar as pessoas a manterem seus respectivos lares menos “peludos”.

A queda de pelo dos animais, seja de um cão ou de um gato, pode ser sazonal, ocorrendo sempre no início das estações mais frias ou mais quentes (ou seja, no início do outono e no início da primavera). Mas existem raças que apresentam o problema de forma mais acentuada que outras, e isso é devido, na maioria das vezes, ao caráter genético de origem da espécie e seus cruzamentos.

A queda de pelo dos animais considerada saudável é aquela que não deixa espaços aparentes na pele, quer dizer, a que mantém a cobertura pilosa normal. Ela ocorre no dia-a-dia, para a renovação do pelame, ou de maneira sazonal, quando há troca de um pelo mais curto por outro mais longo, e vice-versa.

Os gatos também apresentam, nas fêmeas, o mesmo fenômeno. As gatas prenhes, quando estão perto de parir, podem perder pelos do corpo de maneira acentuada, até o fim do período de amamentação.

 

Queda de pelo dos animas: causas nocivas à saúde

Alterações como caspas, feridas, pontinhos amarelos, prurido intenso, áreas com falta de pelo (alopecias), secreções ou odores na pele são prováveis indícios de problema de saúde. Essa questão deve ter relação direta com a pele ou organismo, como um todo.

Algumas insuficiências vitamínicas ou minerais levam ao enfraquecimento da defesa da pele ou da formação pilosa e existem doenças (as endócrinas, por exemplo) que podem ser a base para o aparecimento dessas deficiências. Alimentos naturais, com alta concentração de ferro, cobre, zinco e manganês, auxiliam na suplementação e os óleos com ômega 3, 6 e 9 também entram com força nessa briga.

Outros fatores causadores da queda de pelo dos animais são os ectoparasitas e as alergias. Os parasitas de pele nem sempre são visíveis e, em sua maioria, só são percebidos quando o estrago está feito, como é o caso dos ácaros, que provocam as sarnas. O cuidado intenso com a presença de carrapatos e pulgas é muito importante, do ponto de vista estético e epidemiológico, já que existe a possibilidade de transmissão de doenças – inclusive para o ser humano.

Os banhos, em alguns casos, não são recomendáveis, porque a constante retirada da camada oleosa da pele, com o uso de xampus e sabonetes, assim como a queimadura da epiderme, pela água quente e secador, ocasionam sérias alergias ou deixa o animal vulnerável ao crescimento descontrolado da própria flora de bactérias e fungos.

 

Referências:
http://www.natural-dog-health-remedies.com/hair-loss-in-dogs.html
http://www.revistapulodogato.com.br/pulodogato/materia_queda_de_pelo_em_felinos.php
http://www.ehow.com/way_5305366_canine-hair-loss-treatments.html
http://veterinarynews.dvm360.com/dvm/article/articleDetail.jsp?id=53802

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima! Clique aqui para se cadastrar!

 

 

Saiba mais:

Como lidar com o seu filho e a morte de um animalzinho

Animais de estimação trazem benefícios à saúde humana

Saúde do animal de estimação: porque o banho e escovação são importantes

Alergia a gato ou cachorro: entenda porque acontece

Ter um cachorro faz bem para a saúde

Você sabia que a moda agora é colocar aparelho dental no seu cachorro

Tudo sobre a síndrome do gríto do gato

 

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]