[the_ad_group id="16401"]
Dieta

Dieta alcalina: emagreça com saúde pela reeducação alimentar

Por Redação Doutíssima 25/06/2014

Há sempre alguém querendo perder alguns quilinhos, seja por motivo de saúde ou simplesmente por questões estéticas. Uma das novidades que vem gerando adesões por permitir o emagrecimento aliado ao fato de deixar o corpo livre de toxinas é a dieta alcalina ou dieta do pH.

Dieta alcalina elimina toxinas

O objetivo do método é ajustar a alimentação para deixar o pH do sangue mais alcalino, cuja mudança seria suficiente para favorecer a eliminação de toxinas. Na prática, a dieta alcalina dá maior destaque aos cereais integrais, frutas e verduras na hora de montar o prato, deixando de lado a carne vermelha e o leite integral.

dieta alcalina

Cardápio da dieta alcalina traz alimentos que atuam na eliminação de toxinas. Foto: Shutterstock

Apesar de algumas propostas positivas na dieta alcalina, nenhum estudo científico ainda comprovou sua eficácia quanto ao emagrecimento. Até por isso, ela deve estar associada à prática de exercícios físicos, o que é essencial para aumentar o gasto calórico diário e, assim, acelerar o emagrecimento.

Conhecer os detalhes desse regime alimentar pode lhe ajudar a decidir se vale a pena investir no método.

Regime não garante emagrecimento

O fato da dieta alcalina não garantir o emagrecimento se explica por que, caso você consuma alimentos que alcalinizem o sangue em excesso, vai acabar engordando.

Sabe-se que as dietas para emagrecer devem se preocupar com o número de calorias ingeridas. Então, se você gasta mais calorias do que consome durante o dia, emagrecerá. É importante observar que homens e mulheres em diferentes faixas etárias têm necessidades calóricas diferentes e que ignorar esse valor pode trazer prejuízos à saúde.

A dieta alcalina promove a eliminação de toxinas, o que é muito saudável, pois mantém o pH do sangue mais alcalino. Por isso, costuma-se dizer que dieta alcalina elimina até 8 quilos em um mês, no entanto, refere-se em maior parte à perda de água retida no corpo.

Reeducação alimentar

A dieta alcalina coloca no cardápio alimentos mais saudáveis, como é o caso das frutas, verduras e legumes, retirando de cena as carnes gordurosas, farinha branca e produtos industrializados, os quais, em excesso, fazem mal à saúde. Por isso, se bem balanceado, esse regime pode trabalhar para uma reeducação alimentar.

O que diferencia a dieta alcalina de outras é que ela reúne todos os grupos nutricionais, mesmo priorizando aqueles que deixam o sangue mais alcalino. O resultado disso garante que a refeição fique o mais próxima possível de uma alimentação balanceada.

Um dos maiores vilões do século 21, os alimentos industrializados ficam de fora da dieta alcalina. A explicação está por serem ricos em sódio, o que acidifica o sangue e promove perda de massa óssea e cálculo renal – além de eles também serem muito calóricos.

Dieta alcalina pode ser monótona

A dieta alcalina, assim como as demais dietas com pouca variedade de alimentos, acaba sendo costumeiramente abandonada sem que você consiga ver resultados. Uma dica para quem deseja torná-la mais interessante é adicionar ervas e temperos aromáticos, como a salsa, o coentro, o alecrim e o manjericão.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

Lanches saudáveis: 8 ideias de lanchinhos saborosos para a lancheira das crianças

Obesidade infantil: dicas de exercícios para movimentar as crianças

O que fazer quando a criança não quer comer frutas e legumes

Ajude a turbinar a imunidade das crianças

Hamburguer de frango caseiro: Receita para matar sua vontade sem sair da dieta

7 dicas de alimentação saudável para mamães

Espetinho saudável com carnes magras, legumes e frutas


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]