Clínica Geral

Entenda a endometriose, doença que atinge 10% das brasileiras

Por Redação Doutíssima 29/06/2014

A endometriose é uma doença mais comum do que imaginamos. Ela afeta cerca de 176 milhões de mulheres em todo o mundo. Somente no Brasil, estima-se que a endometriose afete a vida de seis milhões de brasileiras.

Alta incidência da endometriose

De acordo com um estudo da Associação Brasileira de Endometriose, cerca de 10% a 15% das mulheres entre 13 e 45 anos podem desenvolver a doença por estar em idade reprodutiva. Além disso, as chances de infertilidade para estas mulheres podem chegar a 30%. No entanto estes números podem ser ainda maiores, pois muitas vezes a endometriose não é diagnosticada, sendo assim, não é tratada.

O sintoma mais relatado da endometriose é a dor no abdômen ou na pelve. Foto: Shutterstock

O sintoma mais relatado da endometriose é a dor no abdômen ou na pelve. Foto: Shutterstock

Causas da endometriose

As causas da endometriose são desconhecidas, mas existem indícios de que existe um maior risco naquelas mulheres que têm algum caso na família em primeiro grau, como a mãe ou a irmã.

A endometriose é uma doença caraterizada pela presença do endométrio – tecido que reveste internamente o útero – fora da cavidade uterina, sob a forma de retalhos, nódulos, lesões ou tumores (benignos).

Na endometriose, pode acontecer o crescimento anormal do endométrio nos ovários, nas trompas de falópio, bexiga, intestino grosso ou até mesmo nos ligamentos que sustentam o útero.

Durante a ovulação, o endométrio fica mais espesso e isso acontece para que o óvulo fecundado possa se abrigar nele. Quando não ocorre a fecundação, no final do ciclo, ele escama e é expelido pela menstruação. Porém, estas células que nascem fora do útero também são estimuladas pelos hormônios, mas não têm por onde sair.

Começam assim os sintomas da endometriose, pois o sangue produzido fora do útero resulta na degradação do próprio sangue, o que leva à inflamação, à dor e até mesmo à infertilidade.

Sintomas da endometriose

O sintoma mais comum da endometriose é a dor no abdômen ou na pelve, principalmente durante o período menstrual. Porém, algumas mulheres não têm dor alguma, mesmo tendo a doença. Os sintomas da endometriose podem incluir:

Cólicas menstruais intensas e também durante a menstruação;

Dor crônica nas costas e na região pélvica;

– Dor durante ou após as relações sexuais;

Dor intestinal;

– Evacuações dolorosas ou dor ao urinar durante os períodos menstruais;

Sangramento menstrual irregular ou intenso;

– Dificuldade para engravidar;

– Diarreia, prisão de ventre, inchaço, ou náuseas, especialmente durante os períodos menstruais.

Diagnóstico da endometriose

O médico ginecologista pode iniciar o diagnóstico da endometriose através do seu histórico médico e sintomas apresentados. Porém, o diagnóstico feito através de exames por imagem é mais adequado para indicar a possível existência ou não da doença, que deve ser confirmada por meio de exames laboratoriais específicos.

Como tratar a endometriose

Não há cura para a endometriose, mas existem tratamentos para a dor e a infertilidade que ela provoca. Por isso, é importante conversar com um médico para saber qual o melhor método em cada caso.

O tratamento para a endometriose depende dos sintomas, da idade e dos planos de engravidar da paciente. Os mais utilizados são a cirurgia, em casos mais graves, ou o tratamento clínico com hormônios.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima! Clique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Como calcular o período fértil

Entenda como calcular seu ciclo menstrual

Quero engravidar: 8 mitos sobre a fertilidade

7 conselhos certeiros de como engravidar rapidamente

10 dicas para engravidar rápido

Caminhar reduz risco de câncer de mama

Como combater a perda de libido feminina


Sites parceiros