[the_ad_group id="16401"]
Exercícios

Faz diferença em caminhar na rua ou na esteira? Descubra a resposta!

Por Redação Doutíssima 07/08/2014

Para você que está a todo o vapor na busca de condicionamento físico e quer fazê-lo com caminhadas, sempre surge aquela dúvida: caminhar na rua ou na esteira? Muitas pessoas questionam se existe realmente diferença entre praticar a atividade em um ou outro local. A verdade é que o ponto fundamental da sua escolha deve ser baseado na sua preferência.

Qual sua escolha? Caminhar na rua ou na esteira?

Onde o seu conforto e bem-estar estiverem, será mais fácil de manter o ritmo e atingir os resultados que você almeja, seja eles para a saúde ou definição física. Por isso, preparamos neste artigo um apanhado de prós e contras de ambas as práticas para que você decida se prefere caminhar na rua ou na esteira.

caminhar-na-rua-ou-na-esteira

Para definir por caminhar na rua ou na esteira, dê preferência ao seu bem-estar. Foto: Shutterstock

Dicas para definir por caminhar na rua ou na esteira

Para muitas pessoas que se questionam sobre caminhar na rua ou na esteira, o hábito de usar a esteira pode parecer um pouco monótono, levando em conta que não saímos do lugar. No entanto, existem muitas vantagens na prática, como a capacidade de controlar o ritmo da sua caminhada.

Isso só é possível, pois a esteira é um aparelho programável em que conseguimos estabelecer a velocidade que vamos caminhar, a distância a percorrer e a inclinação. Essas combinações nos possibilitam uma gama maior de treinos do que se estivéssemos sempre no mesmo solo de uma pista de caminhada, por exemplo.

Além disso, ao caminhar na esteira, o aparelho diminui o impacto entre pés e solo, o que diminui potencialmente a probabilidade de você se lesionar enquanto pratica sua caminhada.

Também, ao utilizar a esteira, você adquire um treino contínuo. Isso visto que na academia não sofremos com as interrupções que podemos vir a sofrer na rua, como, por exemplo, desviar de pedestres e ciclistas, cuidar com buracos e eventualmente com carros – caso seja necessário atravessar a rua.

Quando a rua é boa opção

Em contraponto, a principal desvantagem encontrada ao optar pela esteira – além de estar sempre no mesmo lugar – é do menor esforço muscular. A causa desse esforço reduzido acontece porque a esteira faz o trabalho de jogar a pessoa que está utilizando-a para traz com o motor. Na rua, são as pernas que fazem esse trabalho. Ou seja: os músculos posteriores da coxa sofrem menos trabalho de definição.

Ao escolher a rua, você força mais os músculos da perna e, de quebra, tem um aumento na sua queima calórica. É isso mesmo: com mais trabalho muscular, somado a fatores como variação de solo e direção de vento, você consegue potencializar a queima calórica na rua.

Se a dúvida por caminhar na rua ou na esteira permanece, preste atenção em mais essa dica: também se torna vantajoso caminhar na rua pela facilidade: não precisa inscrição em academia – basta um tênis e uma garrafinha de água para ir à luta.

Entre as desvantagens podemos considerar o impacto que no solo é maior do que na esteira, isso faz com que possa haver uma lesão em caso de não periodização do exercício.

Outro fator que deve ser considerado e que pode vir a ser uma desvantagem é o fator climático: é preciso evitar caminhadas a céu aberto quando os dias estão muito frios, chuvosos ou demasiadamente secos.

Faça suas considerações e escolha se você prefere caminhar na rua ou na esteira tendo em mente que o mais importante é o seu próprio bem estar.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]