A dificuldade de engravidar e diversos problemas durante a gravidez podem estar ligados à obesidade, doença que mais cresce em todo o mundo. Saiba mais sobre a relação entre obesidade e infertilidade. 

 

obesidade e infertilidade
Foto: Shutterstock

 

A obesidade é um problema de saúde que interessa a todos, principalmente por seus números crescentes em todo o mundo. No Brasil, é possível afirmar que mais da metade dos homens e mulheres em idade reprodutiva estejam acima do peso recomendado.

A questão é que, com a obesidade, outros problemas como a disfunção sexual, diabetes, cardiopatias, hipertensão arterial e depressão podem surgir ou se agravar. Além disso, obesidade e infertilidade também podem estar ligadas, além das perdas gestacionais e outras complicações da gravidez que podem estar relacionadas ao excesso de peso tanto no homem quanto na mulher.

Embora não se compreendam completamente os mecanismos que ligam o excesso de peso à infertilidade é possível suspeitar que distúrbios hormonais sejam os principais causadores nas mulheres, com repercussões sobre a ovulação. Recentemente, a obesidade foi destacada também como um fator isolado para problemas uterinos, como pólipos.

Já nos homens, a associação entre obesidade e infertilidade é ainda mais incerta. Entretanto, além de dificuldades de ereção, os obesos podem ter espermatozóides menos saudáveis ou em menor quantidade no sêmen, o que diminui drasticamente as possibilidades de ter filhos. Quando um ou ambos os parceiros são obesos, até mesmo o sucesso em tratamentos da infertilidade pode ficar comprometido.

 

Obesidade e infertilidade

 

Por isso, embora o excesso de peso não seja impedimento para o tratamento, medidas para perda de peso devem fazer parte da orientação pré-terapêutica. Destaca-se um estudo recém-publicado, em que a chance de engravidar e ter o bebê por fertilização in vitro foi três vezes maior para mulheres obesas praticantes de atividade física regular quando comparadas às sedentárias. E, importante, o aumentou da chance ocorreu de forma independente da perda de peso!

Ao tentar responder às questões sobre a relação entre obesidade e infertilidade ainda esbarramos em hipóteses, mas tudo indica que esta ligação existe. Certamente, se você está acima do peso e deseja engravidar, o acompanhamento multidisciplinar com vistas a mudar a situação será um passo importante para uma gravidez saudável. Além disso, é essencial também a assistência de um nutricionista e de um educador físico, para que as modificações do estilo de vida sejam efetivas e definitivas.

 

Referências consultadas 

[1] Jungheim ES, Travieso JL, Carson KR, Moley KH. Obesity and reproductive function. Obstet Gynecol Clin North Am. 2012;39(4):479-93.

[2] McLean M, Wellons MF.Optimizing natural fertility: the role of lifestyle modification. Obstet Gynecol Clin North Am. 2012;39(4):465-77.

[3] Leisegang et al. Obesity is associated with increased seminal insulin and leptin alongside reduced fertility parameters in a controlled male cohort. Reprod Biol Endocrinol 2014.

[4] Serhat et al. Is there a relationship between endometrial polyps and obesity, diabetes mellitus, hypertension? Arch Gynecol Obstet 2014.

[5] Palomba et al. Physical activity before IVF and ICSI cycles in infertile obese women: an observational cohort study. Reprod Biomed Online 2014.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!