[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Lente de contato inteligente pode revolucionar área da saúde. Entenda

Por Redação Doutíssima 14/08/2014

Aliar os recursos de tecnologia mais avançados com ganhos para a área da saúde é, sem dúvidas, um dos maiores desafios dos pesquisadores da área. Avanços vão sendo conquistados dia após dia e o resultado final pode ser muito satisfatório para pessoas que sofrem com os mais variados tipos de doenças. A lente de contato inteligente é um exemplo de que a tecnologia colocada a serviço do bem-estar da sociedade pode ser extremamente positiva.

lente-de-contato-inteligente

Lente de contato inteligente pode aferir os níveis de glicose em diabéticos. Foto: Shutterstock

Parceria cria lente de contato inteligente

Recentemente, a empresa farmacêutica suíça Novartis anunciou uma parceria com o Google para desenvolver lente de contato inteligente, capazes de ajudar no monitoramento de pacientes com diabetes. O instrumento, criado pelo gigante da internet, é equipado com microchips de uma antena, o que possibilita medir os níveis de açúcar no sangue de uma pessoa.

Desta forma, a lente de contato inteligente é capaz de fazer a leitura a cada segundo do nível de glicose que está contido na lágrima da pessoa que a está utilizando. O equipamento tem o potencial suficiente para substituir a necessidade que os pacientes com diabetes têm de furar os seus dedos para fazer testes com gotas de sangue ao longo do dia.

A tecnologia tem, ainda, a capacidade de enviar a taxa de glicose obtida pela leitura dos fluidos lacrimais e enviá-la de forma instantânea para um aplicativo no smartphone do portador das lentes. Esse pode ser um passo inicial para que a medicina possa utilizar a tecnologia para ir além dos tratamentos convencionais para as doenças, começando pelo olho.

Outra possibilidade que está sendo desenvolvida para a lente de contato inteligente é o tratamento para pacientes que possuem presbiopia, que é popularmente conhecida como “vista cansada”.

Este mal atinge, principalmente, pessoas idosas que, com o passar do tempo, costumam ter maior dificuldade para ajustar o foco da visão. A lente faria esse processo de forma automática e poderia, por exemplo, ser uma alternativa para pessoas que usam óculos apenas para a leitura.

Mais funcionalidades da lente de contato inteligente

Algumas funcionalidades que podem vir a ser testadas para esta lente de contato inteligente ainda não saíram do papel. A glicose não é o único fator que pode ser medido através do produto.

Futuramente, pode servir como um biomarcador para detectar o risco da pessoa de contrair câncer de mama, cólon, pulmão, próstata e ovário. Isso aconteceria pela medição de uma substância que a lágrima contém, chamada Lacryglobin.

Uma empresa norte-americana, com sede na cidade de Seattle, Innovega, desenvolveu uma lente de contato inteligente com uma área pequena, capaz de filtrar de forma específica bandas de luz vermelha, azul e verde. Isso faz com que o usuário potencialize a capacidade de focar em uma tela muito pequena e de alta resolução.

Apesar de alguns desses avanços ainda se tratarem de devaneios de alguns especialistas na área, a tecnologia tem trabalhado cada vez mais para melhorar a qualidade de vida. Parcerias entre grandes empresas das áreas farmacêutica e de tecnologia podem viabilizar, a médio prazo, que elas venham a acontecer.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]