[the_ad_group id="16401"]
Amamentação

Entenda o que causa o leite empedrado e como evitar o problema

Por Redação Doutíssima 17/08/2014

Durante os primeiros dias após o parto, é possível acontecer o ingurgitamento mamário, também chamado de leite empedrado. Essa condição ocorre porque, logo nos primeiros dias após dar à luz, a nova mamãe produz uma quantidade maior do que o bebê necessita, e o excesso acaba endurecendo.

Consequências do leite empedrado

Dessa forma, o pequeno não consegue sugar todo o leite, que fica acumulado nos alvéolos mamários e acaba causando endurecimento e dor nos seios da mulher. Além disso, é ruim para o bebê, já que o leite demora para sair – o que acontece após muito esforço.

leite-empedrado

Amamentar com frequência é uma das formas de prevenir casos de leite empedrado. Foto: Shutterstock

Existem diversos sintomas que sinalizam para a ocorrência do leite empedrado. Alguns deles envolvem o endurecimento das mamas, vermelhidão ou desconforto no local, vazamento de leite e, inclusive, febre. É notável, também, a maior dificuldade para “dar de mamar” ao recém-nascido.

Como evitar o leite empedrado

Mas você sabia que é possível evitar o leite empedrado? Com alguns cuidados básicos e algumas técnicas providenciais, é possível prevenir o surgimento do problema e passar por esses primeiros dias de vida do bebê de modo mais agradável. Leia a seguir mais sobre esses métodos.

Aplique frio no local

Como você sabe, o frio é um vasoconstritor. Então, para evitar o leite empedrado, nada melhor do que aplicar frio nos seios: ele fará com que os condutos por onde o leite passa fiquem mais estreitos e haja menor circulação de fluídos, evitando o excesso.

Coloque o bebê para mamar o quanto antes

Já falamos mais acima que uma das causas da ingurgitação mamária é o excesso de leite que se acumula nos primeiros dias de vida do bebê, certo? Então, uma das boas dicas para evitar a ocorrência dessa condição é que você coloque seu pequeno para mamar o quanto antes, evitando assim o acúmulo desnecessário de leite.

Assegure-se que o bebê mame corretamente

É bom que você se certifique que a criança esteja mamando corretamente. Isso aumentará a extração de leite e, consequentemente, evitará o acúmulo do alimento nas mamas, o que leva ao leite empedrado.

Amamente com frequência

Tente amamentar seu bebê com frequência, e não restrinja a duração dessas amamentações – deixe que o pequeno largue o peito, e ofereça-o sempre que ele pedir. O ideal é conseguir amamentar, mais ou menos, a cada três horas.

Extraia o leite

Ninguém melhor para extrair o leite do que o próprio bebê. Mas é possível que, nos primeiros dias, os pequenos tenham mais sono do que fome. Ou, então, é possível que você tenha que viajar e não possa amamentar o bebê por alguns dias.

Nesses casos, é recomendável que você faça a extração do leite do peito – pode ser feita de forma manual, ou então com a utilização de alguns aparelhos desenvolvidos para isso.

Folhas de couve

Existem evidências que as folhas de couve ajudam a reduzir a quantidade de leite no peito. Podem ser utilizadas frias ou à temperatura ambiente. Basta lavá-las e aplicá-la sobre as mamas entre as amamentações, por mais ou menos 20 minutos, três vezes ao dia. Quando o inchaço e o excesso de leite não mais existirem, você pode deixar de usá-las.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]