[the_ad_group id="16401"]
Estética

Entenda como é o método de ação do peeling para manchas na pele

Por Redação Doutíssima 30/08/2014

O peeling para manchas é um tratamento estético e uma boa opção para quem tem manchas na pele. Durante o procedimento, é aplicada uma substância ácida que estimula uma renovação celular do tecido. Isto faz com que a camada externa da pele caia, produzindo uma nova camada, livre de manchas e rugas.

peeling-para-manchas

Um dos tratamentos para a pele mais conhecidos, o peeling para manchas é eficaz. Foto: Shutterstock

Existem diversos tipos de peeling para manchas: os que são realizados à base de ácido e os que são feitos com aparelhos. O segundo tipo faz uma microrraspagem da pele afetada. A diferença entre eles esta no preço e na profundidade atingida.

O procedimento deve ser realizado no inverno, pois a pele fica muito sensível e neste período o sol está mais fraco – as chances de causar uma queimadura são menores. Isto não quer dizer que a pessoa não possa fazer no verão, porém deve tomar muito cuidado.

Tipos de peeling para manchas

Existem diversos tipos e níveis de peeling para manchas, podendo ser classificados como muito superficiais, superficiais, médios e profundos, dependendo da região que atingem na pele. Ressaltando que qualquer procedimento de peeling deve ser receitado e acompanhado por um dermatologista.

O peeling de nível 1 é muito superficial. Ele é indicado em casos de peles sem brilho e secas. Já o nível 2 é considerado superficial e indicado para peles com manchas superficiais, ásperas, rugas e acnes.

Para as pessoas que possuem rugas, manchas, cicatrizes de acnes, sulcos e marcas de expressão, especialistas indicam o peeling nível 3, considerado médio. O mais profundo é o peeling nível 4 indicado para peles muito envelhecidas e com cicatrizes profundas.

Peeling para manchas tem diferentes procedências

Além dos níveis existentes o peeling para manchas também é divido em diversos tipos de procedência, como: peeling físico, peeling biológico ou enzimático, peeling vegetal e peeling químico. O procedimento do peeling físico é realizado manualmente lixando as células das camadas superficiais e até médias da pele, com o auxilio de lixa ou cristais. O peeling biológico ou enzimático é feito com ácidos de frutas, gerando o deslocamento da camada mais superficial da pele.

O peeling vegetal imita o procedimento de esfoliação e o peeling químico é muito parecido com o enzimático, onde também são utilizadas substâncias químicas, mas com o intuito de agredir e destacar a camada de pele afetada. Uma grande novidade no mercado é o peeling a laser tipo CO2, que faz um peeling a frio. Este tipo de procedimento é indicado para pacientes com quadros mais graves.

Embora apresente melhores resultados no rejuvenescimento facial, o peeling de fenol não é muito recomendado, sendo utilizado em casos extremos e executado apenas por dermatologistas. Este fator se deve às dificuldades apresentadas pós-peeling.

O peeling de fenol pode ser indicado em casos como envelhecimento cutâneo avançado com rugas profundas e o tratamento de cicatrizes de acne. Vale lembrar que o tratamento de peeling para manchas é contra indicado para gestantes, mulheres que estejam amamentando e adolescentes, principalmente aqueles que utilizam o ácido.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]