Especialidades

AVC em idosos pode levar a quadro de incapacidade. Saiba mais!

Por Redação Doutíssima 02/11/2014

Uma das principais causas de incapacidade em idosos no mundo é o acidente vascular cerebral (AVC). Quando acontece em pessoas acima dos 60 anos, costuma os deixar menos comunicativos e mais isolados.

Muitas vezes, as consequências de AVC em idosos são a perda total dos movimentos de um lado do corpo, além de distúrbios na fala e audição, déficit visual e comprometimento de atividades mentais. Além das consequências físicas, as vítimas também podem desenvolver um quadro de depressão, o que dificulta mais ainda o tratamento.

avc-em-idosos

Sintomas podem ajudar a detectar a doença no seu início. Foto: iStock, Getty Images

O AVC acontece quando há interrupção do fornecimento de sangue em qualquer parte do cérebro e pode ser classificado como hemorrágico e isquêmico, sendo o isquêmico o mais frequente, representando 85% dos casos. O AVC tem diferentes causas: malformação arterial cerebral (aneurisma), hipertensão arterial, cardiopatia e tromboembolia.

AVC em idosos tem alto teor de fatalidade

Em 25% dos casos, vítimas do AVC em idosos morrem após 1 mês, 66% após 6 meses e 50% após 1 ano. A maior causa de morte precoce é deterioração neurológica e contribuição de outras causas, tais como infecção secundária por aspiração e infarto agudo do miocárdio.

Identificar os fatores de risco e modificar os que podem ser modificados é o mais importante para prevenir a doença. Controlar com rigor a pressão arterial e o diabetes, deixar de fumar e realizar atividade física traz grande benefício.

Se a pessoa tem alguma doença cardíaca, deve procurar um médico que irá orientá-la quanto aos tratamentos preventivos adequados para seu caso. Além disso, se ocorrer algum sintoma que possa sugerir AVC em idosos, mesmo transitório, é fundamental procurar atendimento médico imediatamente para, se necessário, controlar a doença e prevenir complicações.

Prevenção do AVC em idosos

– Diminua a quantidade de gordura na sua dieta

– Adotar uma dieta saudável melhora a sua forma física e diminui o risco para doenças vasculares (derrame, infarto)

Parar de fumar diminui ainda mais o risco e é imediatamente eficaz

– Exercícios físicos regulares melhoram a circulação e ajudam a diminuir os outros fatores de risco para AVC

– Se você tem pressão alta, faça um grande esforço para tomar os seus remédios conforme orientado pelo médico, mesmo que você não tenha sintomas

– Se você tem diabetes, preste bastante atenção na sua dieta e tome os seus remédios adequadamente para manter o nível de glicose no sangue dentro do normal.

Sintomas de AVC em idosos

Início súbito de qualquer dos sintomas abaixo:

Fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo

– Queda facial – assimetria quando o paciente é solicitado a mostrar os dentes ou sorrir

– Fraqueza nos braços ao ser solicitado a estender os braços para frente em um ângulo de 90° com o tronco e mantê-los na posição por 10 segundos, um dos braços não se move ou não fica mantido na posição em relação ao contralateral

– Confusão, alteração da fala ou compreensão, fala anormal ao ser solicitado a pronunciar a frase “o rato roeu a roupa do rei de Roma”, o paciente pronuncia palavras incompreensíveis, usa palavras incorretas ou é incapaz de pronunciar

Alteração na visão (em um ou ambos os olhos)

– Alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar

Dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

 

 


Sites parceiros