Guia do Sexo Anal

Você sabe o que é sodomia? Descubra

Por Redação Doutíssima 05/11/2014

O que é sodomia para alguns pode não ser para outros. O significado desse conceito depende da interpretação de cada pessoa. Pela descrição do dicionário Aurélio, sodomia envolve sexo anal entre homens e mulheres ou relações homossexuais. Na verdade, descrever o que é sodomia literalmente não importa. O que deve ser levado em consideração são quais são os prazeres obtidos durante o ato sexual.

o que é sodomia

Sodomia é um termo de origem religiosa para designar atos imorais. Foto: iStock, Getty Images

O que é sodomia na Bíblia

Não podemos responder o que é sodomia sem trazer a passagem bíblica que fala sobre Sodoma e Gomorra, as cidades do pecado carnal e que foram destruídas por Deus, tamanhos eram os atos libertinos provocados por seus moradores.

No livro de Gênesis, há o relato de que o sexo entre homens era mais comum do que entre homens e mulheres nesses locais. Além disso, os sodomitas tinham o hábito de abusar sexualmente todo e qualquer forasteiro que chegasse à cidade.

O que é sodomia na atualidade

Nos dias de hoje, responder o que é sodomia é um pouco diferente. Atualmente, o termo não tem a ver com violência ou pecado, exceto para a Igreja, que usa a palavra para descrever ambas as situações. O mais importante é saber que, quando superado a vergonha, o medo e os mitos envolvendo o sexo anal, você e seu parceiro descobrirão uma nova fonte de prazer a dois.

Hoje se aceita melhor, apesar de o assunto ainda ser um tabu, que é possível e necessário sentir prazer sem ter medo ou vergonha, entender como funciona o próprio corpo e testar novas formas de chegar ao orgasmo. E, se for pela penetração anal, não tem problema. Isso é apenas prova de que você evoluiu no autoconhecimento do seu corpo e de que o seu relacionamento vai muito bem.

Cuidados que o sexo anal exige

Agora que você já sabe o que é sodomia, precisa saber quais os cuidados tomar caso queira experimentar uma relação sexual envolvendo o ânus. Afinal a penetração por trás exige mais pontos de atenção do que a relação sexual convencional.

O uso de camisinha é indispensável para evitar qualquer contaminação por doença sexualmente transmissível, como aids, hepatite B e C ou herpes, por exemplo. Como é possível que haja sangramento durante a penetração, o contato do sangue com o liquido sexual, independentemente de qual dos parceiros esteja contaminado, aumenta as chances de contágio. Por isso, sempre use preservativo.

Nunca deixe seu parceiro tirar o pênis do seu ânus e colocar, imediatamente, na sua vagina. Antes, de sair de um orifício para o outro, ele deve trocar de camisinha. Isso evita que bactérias ou mesmo resíduos de fezes entrem em contato com sua vagina – o que poderia causar uma infecção.

Além disso, é fundamental o uso de gel lubrificante. Esse produto deve ser passado na entrada do ânus da mulher e também no pênis, facilitando, assim, a penetração, e evitando dor – o grande medo das mulheres.

O ideal é que o gel não seja anestesiante, pois assim a mulher não perde a sensibilidade do ânus, sente prazer e consegue sentir caso haja algum problema na região. Tomando todos esses cuidados, é só aproveitar.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros