[the_ad_group id="16403"]
Clínica Geral

Saiba o que é e como evitar o pterígio

Por Redação Doutíssima 05/12/2014

O pterígio é um problema que comumente é confundido com catarata e, apesar de serem doenças que afetam os olhos, não possuem semelhanças em diagnóstico, tratamento ou sintomas.

 

No contexto popular, o pterígio é chamado de “carne no olho” em referência a aparência provocada pelo aumento da conjuntiva. Esta, por sua vez é a membrana transparente do olho que pode acabar sofrendo alterações por fatores externos ou hereditários.

pterígio

Doença que atinge os olhos é confundida com catarata. Foto:iStock, Getty Images

O pterígio e os raios ultravioleta

 

Além de ter a incidência passada de pai/mãe para os filhos, que pode ou não ocorrer, existem diversos outros fatores ambientais que provocam irritação ocular e que podem desencadear o pterígio. Ar condicionado, piscina, poeira, poluição e praia então entre eles. Mas o principal fator externo causador do problema é a exposição aos raios ultravioletas sem proteção.

 

Devido ao clima e a exposição solar constante, as regiões com maior número de pessoas afetadas são as litorâneas, como o Norte e Nordeste no Brasil. Pessoas que trabalham em áreas rurais com frequência apresentam a doença, também em função da exposição ao sol.

 

Como em algumas áreas é comum ver pessoas com o pterígio, que é a membrana do olho crescida, acabam achando que é normal. Assim, acreditam não ser necessário fazer tratamento ou que se retirarem essa “carne do olho” logo em seguida ela irá voltar. Isto está completamente errado.

 

Pterígio pode ocasionar astigmatismo

 

O crescimento do pterígio pode sim acarretar problemas na visão se não for tratado adequadamente. A membrana contém vasos sanguíneos e tecidos fibrosos e com o crescimento pode atingir a córnea, que quando está normal não apresenta vasos ou opacidade.

 

Os principais problemas de visão causados pelo crescimento da conjuntiva é a perda da transparência da córnea e a distorção da curvatura corneana, que causa o problema de visão que conhecemos como astigmatismo.

 

O pterígio ainda pode causar sensação de desconforto e irritação nos olhos. É bem comum no início do processo o indivíduo reclamar que está com vermelhidão e sensação de areia nos olhos.

 

Os sintomas são agravados quando a pessoa continua se expondo aos fatores externos causadores do problema. Com a evolução do quadro, o paciente deve passar a sentir também coceira, ardência e sensação de queimação.

 

Óculos escuros previnem o pterígio

 

A melhor prevenção é o cuidado na hora da exposição solar, sempre fazendo uso de óculos escuros que protejam 100% dos raios UV. Quando passar muito tempo em locais que ressacam os olhos como ambientes com ar condicionado, o ideal é fazer uso de colírio lubrificante ou lavar com soro fisiológico.

 

O mesmo vale após pegar uma praia ou piscina. Este cuidado vai limpar o olho e retirar qualquer sujeirinha que possa ter ficado no olho. O tratamento contra este crescimento da conjuntiva, em fase inicial pode ser feita com colírios e remédios paliativos para os sintomas.

 

Este tratamento não eliminará o problema, mas vai aliviar o desconforto por um tempo. Compressas com soro fisiológico gelado também podem amenizar a irritação. O uso de óculos escuros é obrigatório. O pterígio é corrigido de forma efetiva com cirurgia de remoção. Atualmente a técnica utilizada tem baixo índice de retorno do problema.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]