[the_ad_group id="16401"]
Saúde

Ecografia pélvica é essencial para avaliar saúde sexual

Por Redação Doutíssima 07/12/2014

Exames periódicos também são importantes para manter a saúde sexual em dia. É fundamental que este aspecto receba a mesma atenção que o restante do organismo. No caso das mulheres, um dos mais importantes, ao lado do Papanicolau, é a ecografia pélvica.

 

A ecografia pélvica utiliza a tecnologia de ultrassons para captar imagens dos órgãos internos da região pélvica como o útero, os ovários e o endométrio. Assim é possível detectar diversas doenças no aparelho reprodutor feminino, como a endometriose, doenças inflamatórias e doenças sexualmente transmissíveis (DST).

ecografia-pelvica

Mulheres devem incluir este exame em sua rotina de revisões. Foto: iSTock, Getty Images

Detectar estas doenças o mais rápido possível é de extrema importância, pois como a ecografia pélvica é um exame de grande precisão, é possível começar o tratamento com os remédios adequados imediatamente.

 

Vale destacar que as inflamações e DST podem causar danos permanentes nos órgãos reprodutores da mulher e ainda facilitam a ocorrência de gestações ectópicas, que é quando o óvulo é fecundado fora da cavidade uterina e dificilmente é uma gestação que chega ao final.

 

Ecografia pélvica é indolor

 

A ecografia pélvica é um exame que não causa qualquer dor, desconforto ou risco para a sua realização e verificação dos órgãos internos através de ultrassons para captação de imagens. Porém, o exame exige preparação prévia da paciente. É necessário beber 1,5 litro de água, terminando de beber essa quantia cerca de uma hora antes da realização do exame.

 

É utilizado uma pequena sonda de ultrassom para verificar a parede pélvica. Através de movimentos, o profissional de saúde segue as ondas de som através de movimentos.

 

A ingestão de água antes da ecografia pélvica faz com que se crie uma janela acústica ideal e permita que o aparelho atravesse a bexiga e possa visualizar e captar imagens do útero, endométrio e ovários sem interposições de ar.

 

Para que o aparelho deslize sobre a pele e facilite o exame, um gel é aplicado. Isto também facilita a transmissão e captação dos ultrassons. Se você já fez este exame anteriormente, é importante que guarde o resultado e sempre leve-o junto às consultas para que o médico possa avaliar se houve alguma mudança, alterações, entre outros.

 

DST identificadas na ecografia pélvica

 

Além das infecções pélvicas, problemas no útero ou ovários, é muito importante cuidar e principalmente se prevenir contra as doenças sexualmente transmissíveis, que podem ser apontadas na ecografia pélvica. Ao se constatar a existência de qualquer uma delas, deve-se iniciar o tratamento imediatamente.

 

As DSTs, também conhecidas como doenças venéreas, são transmitidas de forma direta pelo contato sexual, por peças íntimas (roupas) mal higienizados, pela manipulação ou compartilhamento de objetos contaminados como seringas e lâminas.

 

Os principais agentes das DSTs são os vírus, bactérias e os fungos. Entre as principais doenças, estão: o HIV/Aids, a sífilis, a gonorreia, o tricomona, a clamídia, o HPV – Papiloma Vírus Humano e a herpes. O uso de preservativos em todas as relações sexuais é indispensável para evitar o contágio com estas doenças.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]